Os impactos da pandemia no turismo brasileiro

Viajar com passagem aérea e a pandemia do novo coronavírus não se encaixam. Para conter a transmissão da doença, as autoridades de saúde recomendam o isolamento social. Diante desse cenário, um dos diversos setores que vem sofrendo com a crise é o de turismo. Esse setor é importante para a economia do país, representando 3,71% […]

  • Data: 25/02/2021 12:02
  • Alterado: 25/02/2021 12:02
  • Autor: Redação
Os impactos da pandemia no turismo brasileiro

Turismo responsável

Crédito:Freepik

Você está em:

Viajar com passagem aérea e a pandemia do novo coronavírus não se encaixam. Para conter a transmissão da doença, as autoridades de saúde recomendam o isolamento social. Diante desse cenário, um dos diversos setores que vem sofrendo com a crise é o de turismo.

Esse setor é importante para a economia do país, representando 3,71% do PIB brasileiro, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Em março, quando o Brasil e os outros países começaram a tomar medidas para diminuir o contágio, as companhias aéreas já sentiam os efeitos da pandemia. Passageiros que haviam comprado passagens baratas pedindo o cancelamento ou adiamento das viagens, fronteiras se fechando e as pessoas evitando sair de casa, era o começo deste período difícil.

Com isso, os hotéis também passaram a receber inúmeras ligações de turistas que haviam se programado para viajar com passagens milhas e passagens aéreas em promoção relâmpago exigindo o cancelamento. Cerca de 60% dos hotéis do país estão fechados, aponta a pesquisa do fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil.

E não foram apenas hotéis e companhias aéreas que perceberam e continuam percebendo a falta de dinheiro entrando.

Restaurantes, bares, lojas e demais empresas ligadas aos locais visitados, também foram afetados pela pandemia. A diminuição drástica das viagens com passagens aéreas, ônibus e outros meios, está provocando prejuízos.

A projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo indica que o prejuízo acumulado até abril é de R$ 62 bilhões.

Especialistas dizem que a retomada do turismo internacional deverá ser difícil para o Brasil, uma vez que é atualmente o segundo país com mais casos de coronavírus no mundo, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Além disso, vem recebendo críticas de outros governos sobre as medidas tomadas.

Retomada das atividades
Algumas cidades turísticas do Brasil estão retomando as atividades de forma lenta e gradual, uma vez que é preciso tomar os devidos cuidados neste período. O Ministério do Turismo lançou o selo chamado de “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” no início de junho, tendo o objetivo de reconhecer atividades de turismo que sigam os protocolos de higiene e segurança para os passageiros.

De acordo com o Ministério, o próprio turista irá fiscalizar as medidas tomadas pelos hotéis, aeroportos, entre outros.

Queda no preço de passagem aérea
No dia 25 de junho, foi divulgado pelo IBGE que o IPCA-15, ficou entre 0,02% em junho. A pesquisa mostra que essa foi a taxa mais baixa para o mês desde 2006. O Instituto diz que essa taxa foi influenciada pela queda no preço das passagens de avião, já que houve uma diminuição de 26,08%.
Devido à baixa demanda de viagens, as empresas aéreas estão apostando em promoção de passagem aérea para voos que ocorrerão no segundo semestre e no ano que vem.

Se você ama viajar e já está sentindo falta de pagar passagens promocionais em sites como 123 milhas e conhecer novos locais, use a quarentena para pesquisar o próximo destino! Após a pandemia, você já terá um lugar em mente para visitar em segurança!

Compartilhar:

  • Data: 25/02/2021 12:02
  • Alterado: 25/02/2021 12:02
  • Autor: Redação









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados