ABC Cultura

Museu das Favelas apresenta programação de julho e celebra o mês da Mulher Negra

Entre os destaques, a ativação expositiva na primeira convenção nerd das quebradas, PerifaCon, e a estreia virtual da “Ocupação Manifesto: Favela-Raíz”

  • Data: 10/07/2023 13:07
  • Alterado: 10/07/2023 13:07
  • Autor: Angélica Reis
  • Fonte: Museu das Favelas
Museu das Favelas apresenta programação de julho e celebra o mês da Mulher Negra

Museu das Favelas

Crédito:Carlos Pires

O Museu das Favelas, instituição da Secretaria de Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, apresenta sua programação de julho, já em clima de férias, celebrando em suas atividades o mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Com entradas sempre gratuitas, a intensa agenda – presencial e também com ativações virtuais previstas para todo o mundo – segue sendo ponto de partida para a construção coletiva deste espaço que é pautado por conceitos e valores alinhados com o pensar, entre outros, aquilombamento, antirracismo, ancestralidade e pluralidade.

Para animar o período de férias, o Museu das Favelas realizará mais uma edição do evento “Di Quebradinha”. Durante toda a temporada, a Caravana Lúdica de Jogos do Mundo, reconhecida por sua importante pesquisa em jogos tradicionais, estará presente para convidar o público a brincar e interagir entre si, utilizando apenas projetos construídos com madeira reutilizada. As rodadas de jogos ocorrerão aos domingos, das 14h às 17h. Entre os dias 11 e 21 de julho, com exceção da segunda-feira, haverá duas rodadas diárias, das 10h às 12h e das 14h às 16h.

Nas quintas-feiras, 13 e 20, ocorrerão as mediações virtuais “Artistas Periféricos”. Nesses encontros, Kissy Luan, educadora do Museu promoverá reflexões sobre a relação entre arte e periferia, destacando exemplos de coletivos, artistas e poetas da comunidade, a fim de explorar a construção de narrativas poéticas e as possibilidades de ocupação de territórios por meio do corpo e do trabalho artístico.

No dia 15, o Museu das Favelas promove a Festa Julina, integrando a emblemática iniciativa, que ocorre todo segundo sábado do mês, “Festa de Favela”. Nessa ocasião, também será realizado o lançamento de cinco títulos inéditos dos autores Márcio Costa, Capitu, Shirley Pereira, Rodrigo Mendonça e Daniel Zóia, fruto de uma parceria entre o Museu das Favelas e a Câmara Periférica do Livro – Editora e Selos Editoriais das Periferias de São Paulo.

Acontece também o lançamento da exposição virtual Favela-Raiz, uma ocupação manifesto A exposição temporária Favela-Raiz foi transportada para o ambiente virtual e é destaque do dia. Agora, a mostra poderá ser apreciada pela plataforma Google Arts and Culture em todo o mundo. A ocupação manifesto, que marcou a abertura do Museu das Favelas em 25 de novembro de 2022, é composta em cinco partes – três internas e duas externas -, como símbolo de saudação às tradições, à ancestralidade, à maternidade, aos abrigos materiais e afetivos que envolvem os habitantes da favela e tudo o que ali foi semeado colhido.

“A exposição virtual do Google Arts and Culture é uma excelente oportunidade para que pessoas que não podem visitar presencialmente o Museu das Favelas conheçam as obras da sua primeira exposição temporária, a “Ocupação manifesto: Favela-Raíz”. Ao invés de descrevermos para esse público o que está exposto no Museu, agora podemos demonstrar através de fotos, vídeos, além de dar maior visibilidade aos diferentes artistas, das variadas linguagens, que compõem a exposição. Isso é excelente, principalmente para as pessoas que estão em outros Estados e até em outros países, já que a exposição também está inteiramente disponível em inglês”, destaca Renata Furtado, coordenadora do Centro de Referência, Pesquisa e Biblioteca das Favelas (CRIA).

No sábado (22), a sala com a instalação Visão Periférica recebe a estreia de “O Baile tá ON” com mediação do educador Fabin Santin.  O evento, agendado para às 15h, consistirá em uma conversa e pocket show com Tonyyymon, multiartista da favela do Jacó, na Zona Leste, que traz uma linguagem urbana e contemporânea em seu trabalho. O “O Baile tá ON”, bate-papo para a ativação dos espaços expositivos do Museu das Favelas, chega para mostrar outras perspectivas das obras ali expostas e como elas podem criar diálogos com artistas contemporâneos.

Como ativação do Festival Latinidades, o Museu das Favelas recebe o “Fórum Estadual de Mulheres no Hip Hop”. Com realização programada para o dia 23 de julho, das 10h às 18h, na Sala Multiuso e no Jardim, iniciativa propõe debates, oficinas e rodas de conversa.

Com o objetivo de promover uma conexão única e lúdica entre as pessoas, especialmente pais, mães e crianças, será realizada contação de história – com Wevs e Isart – no mesmo dia 23 de julho. Intitulada “De Passinho em Passinho”, a oficina conduzirá os participantes por diferentes espaços do museu, proporcionando aprendizado através de danças e ritmos. A história será contada em libras e português, incentivando a comunicação corporal e a acessibilidade tátil, visual e auditiva.

Na sexta-feira (28), a pesquisadora Lívia Lima da Silva marca presença na primeira edição do “Pesquisa de Cria”, que visa incentivar a produção acadêmica de estudantes de quebradas, periferias e favelas de São Paulo. Organizado pelo Centro de Referência, Pesquisa e Biblioteca (CRIA) do Museu das Favelas, o intuito é promover encontros mensais para que estes jovens pesquisadores apresentem seus trabalhos, completos ou em curso, para pares e o público interessado. O primeiro encontro conta com a presença de Lívia Lima da Silva, que vai apresentar a pesquisa “A literatura fora do lugar: a constituição de poetas e escritores nos saraus das periferias de São Paulo”. Lívia Lima é jornalista e mestre em Estudos Culturais. Foi repórter, editora e uma das fundadoras da Agência Mural de Jornalismo das Periferias, onde atualmente é consultora editorial. Também é co-fundadora e diretora institucional do Nós, mulheres da periferia.

A dissertação de mestrado apresenta a investigação de processos que estão na origem do envolvimento de sujeitos de grupos culturais de literatura nas periferias da cidade de São Paulo.

No sábado (29), ocorrerá a roda de conversa Papo Reto com Danielle Almeida, consultora especializada em diversidade e inclusão na América Latina e Caribe. A proposta do debate é conversar sobre a relação das questões raciais, de classe, gênero e sexualidade na região da América Latina e Caribe.

Com a proposta de manter o Museu em movimento, uma grande novidade, também, é a ativação expositiva do Museu das Favelas na primeira convenção nerd das quebradas, a PerifaCon, que acontece no dia 30 de julho, de 10h  às 22h. Os visitantes encontrarão, no segundo andar do Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, a exposição que consiste em painéis que trazem textos, vídeos, imagens e poesias sobre o processo de criação do Museu das Favelas.  A entrada é gratuita e as inscrições devem ser feitas através do site.

SERVIÇO

Programação de julho no Museu das Favelas

Exposição Favela-Raiz

Dias: Terça a domingo

Horário: 9h às 17h

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Di Quebradinha – Caravana Lúdica de jogos do mundo

Dias: Aos Domingos (inserir o horário dos domingos)

De 11 a 21 de Julho (exceto segunda)

Horário: 10h ao 12h e 14h às 16h

Local: Externo

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Mediação Virtual – Artistas Periféricos, com Kissy Luan

Dias: 13 e 20 de julho

Horário: 19h

Local: Online – Google Meet

Link da inscrição

Festa Julina no Museu das Favelas

Dias: 15 de julho

Horário: 11h às 18h

Local: Jardim do Museu das Favelas

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Lançamento de livros: Trovoar Lança e Chama: Márcio Costa, Capitu, Shirley Pereira, Rodrigo Mendonça e Daniel Zóia

Dias: 15 de julho

Horário: 15h

Local: Auditório Estouro

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Exposição Virtual – Favela Raiz

Dias: 15 de julho

Local: Google Arts and Culture.

O Baile tá ON – com Tonyyymon 

Dias: 22 de julho

Horário: 15h

Local: Sala Instalação Visão Periférica

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Retirada de senhas para a atividade: 1 hora antes

Fórum Estadual de Mulheres no HIP-HOP

Dias: 23 de julho

Horário: 10h às 18h

Local: Sala Multiuso e Jardim

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Contação de história: De passinho em passinho

Dia: 23 de julho

Horário: 11h

Local: Museu das Favelas

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Acessível em Libras 

Pesquisa de CRIA: com Lívia Lima da Silva – tema: A constituição de poetas nos saraus de periferias de SP

Dias: 28 de julho

Horário: 17h

Local: Biblioteca

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Papo Reto – com Danielle Almeida

Dias: 29 de julho

Horário: 15h

Local: Salão de Espelhos

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Museu das Favelas na Perifacon

Dias: 30 de julho

Horário: 10h às 22h

Local: 2° andar do Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes

Endereço: Rua Inácio Monteiro, 6900 – Conjunto Habitacional Sítio Conceição, São Paulo – SP, 08490-000

Compartilhar:

  • Data: 10/07/2023 01:07
  • Alterado: 10/07/2023 01:07
  • Autor: Angélica Reis
  • Fonte: Museu das Favelas









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados