Miss São Paulo vence o concurso Miss Trans Brasil 2024

Representantes do Amazonas e do Pará ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente

  • Data: 12/06/2024 10:06
  • Alterado: 12/06/2024 10:06
  • Autor: Redação
  • Fonte: Prefeitura de São Paulo
miss

Miss São Paulo vence o concurso Miss Trans Brasil 2024

Crédito:Reprodução - Instagram/Hellen Nobre

Você está em:

Aclamada desde o momento que subiu ao palco do icônico Theatro Municipal de São Paulo, Hellen Nobre, 31 anos, representante da cidade de São Paulo, foi coroada Miss Trans Brasil 2024. O segundo lugar ficou com a Miss Amazonas, Stephany Vilaça, 28 anos, e o terceiro com a Miss Pará, Nicolly Pantoja, 29 anos. Entre as cinco finalistas estavam ainda as misses Minas Gerais e Maranhão. O prêmio Top Trans foi entregue a Miss Piaui, Kauanna Costa.

“Estou muito feliz, agradecida e acolhida. Quero representar muito bem as meninas de São Paulo, que é uma cidade maravilhosa. Eu me sinto lisonjeada de poder representar meninas trans e meninas negras também”, declarou Hellen Rocha.

Criado em 1994, o concurso de Miss Brasil Trans começou a ser organizado com muitas dificuldades e com recursos próprios de Rosana Star. Depois passou a ser realizado em teatros da cidade, com o objetivo de tirar a população travesti do gueto das boates da conhecida “boca do lixo”, para locais de maior visibilidade e com estrutura para que as concorrentes levem os familiares para assistir ao espetáculo.

“Estou tão emocionada, porque a gente é de uma geração que nunca teve oportunidade de estar num palco consagrado como esse e, estar aqui, comemorando 30 anos de espetáculo, com tantas artistas maravilhosas, depois de sofrer muita rejeição, está sendo, para mim, a entrega do Óscar”, declarou Rosana Star.

Com apresentações de artistas consagradas nas cenas drag queen e travesti, como a própria Rosana Star, Silvetty Montilla e a Divina Aloma, artista negra homenageada com uma coroação simbólica, a noite foi de diversão e de afirmação da arte pulsante das pessoas trans e LGBTI+.

Divina Aloma, artista de Salvador, foi coroada aos 76 anos, depois de perder um concurso de beleza por ser negra. “Hoje, eu vim aqui nesse teatro buscar o que era meu de direito em 75. Esperei, esperei e cheguei. Estou aqui nesse palco iluminado, esplêndido, e São Paulo sempre iluminando, sempre me dando um presente, não só um tapete de rosas, mas o tapete vermelho do Municipal. Eu agradeço essa singela e grande homenagem”, declarou.

O evento foi apoiado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), por meio da sua Coordenação de Políticas para LBTI+. Léo Aquila, ex-coordenadora do órgão, foi condecorada com o título de Madrinha do Miss Trans Brasil 2024, por seu engajamento para que ele acontecesse.

Compartilhar:

  • Data: 12/06/2024 10:06
  • Alterado: 12/06/2024 10:06
  • Autor: Redação
  • Fonte: Prefeitura de São Paulo









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados