ABC Cidade

FAB persegue avião, força pouso em plantação de soja e acha carga de R$ 15 milhões de cocaína

Piloto preso estava foragido desde 18 de janeiro, quando houve a interceptação e a apreensão da droga no interior de São Paulo

  • Data: 16/09/2023 12:09
  • Alterado: 16/09/2023 12:09
  • Autor: Redação ABCdoABC
  • Fonte: Estadão Conteúdo
fab-cocaina

Avião com cocaína faz pouso forçado em plantação de soja, no interior de São Paulo

Crédito:Polícia Militar Rodoviária/Divulgação

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira, 14, em Campo Grande, o piloto do avião que fez um pouso forçado no interior de São Paulo com 500 quilos de cocaína, após ser interceptado por um caça da Força Aérea Brasileira (FAB). Ele estava foragido desde 18 de janeiro, quando houve a interceptação e a apreensão da droga. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela Justiça Federal.

Os policiais cumpriram dois mandados de busca, visando a fechar o cerco contra outros possíveis integrantes da quadrilha. A identidade do piloto preso não foi divulgada. A suspeita é de que ele prestava serviços para quadrilhas envolvidas com o tráfico internacional de cocaína.

Conforme a PF, as investigações e as buscas prosseguem. O investigado responderá por tráfico internacional de entorpecentes.

O avião foi detectado pelo Centro Integrado de Defesa Aérea e de Controle Aéreo (Cindacta) quando cruzou a fronteira do Paraguai com o Brasil, em Mato Grosso do Sul. Dois caças A-29 Super Tucanos passaram a acompanhar a aeronave, que não havia apresentado plano de voo. Confirmada a suspeita de voo clandestino, o comandante de um dos caças deu ordem ao piloto para pouso imediato em aeroporto ou aeródromo.

O piloto do avião clandestino fez pouso forçado em uma plantação de soja, no município de Santa Cruz do Rio Pardo, interior paulista. Conforme a polícia local, testemunhas informaram que duas pessoas abandonaram a aeronave e fugiram até uma mata.

A PF, no entanto, disse que apenas o piloto estava no avião, que tinha a cabine abarrotada de droga. A pesagem apontou 528 quilos de cocaína, carga avaliada em mais de R$ 15 milhões.

Só este ano, a PF realizou outras cinco grandes apreensões de drogas que eram transportadas em voos clandestinos de pequenos aviões. Em março, um avião foi interceptado por um caça Super Tucano da FAB em Alta Floresta, Mato Grosso. O piloto fugiu deixando para trás 485 quilos de cocaína.

Em abril, o piloto de outra aeronave abandonou 383 quilos da droga em uma pista de pouso, em Pimenteiras, Rondônia. No mesmo Estado, em Cacoal, foram apreendidos 390 quilos de cocaína desembarcados de um avião. Em julho, caças da FAB obrigaram o pouso forçado de um avião com 500 kg da droga em Gavião Peixoto, próximo a Araraquara, interior de São Paulo.

No mesmo mês, uma aeronave fez um pouso forçado na zona rural de Tuneiras do Oeste, no Paraná, após ser interceptada pelos caças da Força Aérea. Os tripulantes incendiaram o avião e levaram parte da droga – dez quilos foram recuperados nas cercanias da aeronave.

Compartilhar:

  • Data: 16/09/2023 12:09
  • Alterado: 16/09/2023 12:09
  • Redação ABCdoABC
  • Estadão Conteúdo









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados