ABC São Paulo

Campanha nacional de segurança alerta para acidentes com a rede elétrica

Com o slogan “Se ligue! Entre a vida e a sorte, escolha viver com segurança.”, Abradee e distribuidoras do país chamam a atenção para a prevenção

  • Data: 05/07/2023 17:07
  • Alterado: 05/07/2023 17:07
  • Autor: Redação
  • Fonte: Abradee
Campanha nacional de segurança alerta para acidentes com a rede elétrica

Crédito:Reprodução

A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) inaugura a sua 17ª Campanha Nacional de Segurança para a prevenção de acidentes com a rede elétrica. “Se ligue! Entre a vida e a sorte, escolha viver com segurança.” É com este slogan que a Associação e as 39 distribuidoras associadas buscam chamar a atenção da população para os cuidados necessários com a rede elétrica. Com lançamento no dia 29 de junho, a iniciativa vai fornecer orientações e dicas relacionadas ao uso seguro da rede elétrica para preservar a nossa vida e a de outras pessoas. 

A semana nacional de segurança com energia elétrica acontece sempre no início de agosto. Este ano, a campanha começou mais cedo para permitir a ampliação das temáticas de conscientização, de forma a trabalhar as mensagens por um período maior, alcançando mais pessoas e com tempo maior de assimilação. 

No último ano, foram registrados no Brasil 756 acidentes envolvendo a rede elétrica, dentre esses, 270 foram fatais. O maior número de mortes está relacionado à construção ou manutenção predial, cabo energizado no solo, furto de condutor/equipamento de energia, ligação elétrica clandestina e incidentes com equipamentos e máquinas agrícolas. 

O presidente da Abradee, Marcos Madureira, destaca que, embora tenha havido uma queda no número de acidentes, em comparação ao ano de 2021, o alerta permanece: “a segurança em relação à rede elétrica é uma questão crucial e deve ser abordada com muita seriedade. Acidentes envolvendo eletricidade podem ter consequências graves, incluindo ferimentos e até mesmo perda de vidas. As distribuidoras tratam o assunto como prioridade e esta campanha visa justamente a essa ampla conscientização da população, protegendo e preservando vidas”. 

A iniciativa tem como foco o público brasileiro em geral, incluindo trabalhadores que atuam como operários de obras e eletricistas, além de crianças, idosos e pessoas que direta ou indiretamente têm funções ou relação com a rede elétrica, seja no ambiente doméstico, lazer ou profissional. Para Madureira, a proposta pretende trazer unidade para a campanha junto às distribuidoras. “Quando fala junto, o segmento se fortalece. Por isso, ter sinergia nas ações e contar com os esforços locais que as distribuidoras já realizam nas suas regiões é fundamental. Vamos trabalhar para desconstruir alguns jargões populares como: “Eu sempre fiz e nunca aconteceu nada!”, “É só puxar esse fio”, “Nunca aconteceu comigo” etc.”. 

Nas redes sociais da Abradee e das distribuidoras em todo o país, a população consegue acompanhar as principais mensagens da campanha, atualizações e ainda conferir dicas de como evitar acidentes. Além disso, foram criados um hotsite específico da Campanha e uma cartilha com orientações e cuidados necessários em atividades realizadas próximas à rede elétrica. 

DADOS DO SETOR

Durante o ano de 2022, foram registrados pelas distribuidoras em todo o país 756 acidentes envolvendo a rede elétrica. Do total, 270 foram fatais, 174 são considerados como lesão grave e 312 como lesão leve. Em relação ao ano anterior (2021), foram 35 mortes a menos, enquanto o número total de acidentes caiu em 80 ocorrências.

As distribuidoras apontam diferentes tipos de ocorrências provocadas pelo contato das pessoas com a rede elétrica. O principal responsável pelas mortes ocasionadas pelo contato com a rede de energia é a construção/manutenção predial, com 57 mortes.

REGIÕES BRASIL

O Brasil, país de dimensões continentais, é composto por regiões distintas, cada uma com suas peculiaridades geográficas, socioeconômicas e climáticas. Essas diferenças têm influência direta nos tipos de acidentes mais recorrentes envolvendo a rede elétrica em cada uma delas. Compreender essas particularidades é essencial para implementar medidas de segurança adequadas e eficazes em todo o território nacional.

Na região Centro-Oeste foram registrados 83 incidentes com a rede elétrica. Desses, infelizmente 38 foram fatais. Dos registros que tivemos em 2022, predominam acidentes envolvendo operação de máquinas e equipamentos agrícolas como colheitadeiras e pulverizadores, que, pela altura, podem entrar em contato com as redes de distribuição de energia. Também chamam atenção as ocorrências com cabos energizados ao solo, que podem ocorrer por algum acidente com a rede ou eventos naturais como queda de árvores, por exemplo; construção e manutenção predial, em que o construtor/pedreiro/ajudante, por descuido ou erro, toca a rede eletrificada; e ligações clandestinas ou o chamado furto de energia, que além de crime, oferece grande risco de curto-circuito, incêndios e choques elétricos.

Na região Norte foram registrados 71 incidentes, dos quais 33 infelizmente custaram vidas. Entre as ocorrências mais comuns estão os acidentes ocorridos com cabo energizado no solo, que podem ocorrer por algum acidente com a rede ou eventos naturais como queda de árvores, por exemplo; construção ou manutenção predial, em que o construtor/pedreiro/ajudante, por descuido ou erro, toca a rede eletrificada; e, por último, mas não menos importante, o furto de energia ou furto de condutores ou equipamentos ligados à rede elétrica. Apenas esses dois últimos, que também configuram crimes contra o patrimônio público, respondem por 7 fatalidades ocorridas em 2022, mais de 20% do total de casos fatais. Importante sinalizar também que ligações irregulares são grandes responsáveis por curtos-circuitos, incêndios e, infelizmente, choques elétricos.

No Nordeste, foram registrados 203 incidentes, desses, 76 infelizmente foram fatais. Das principais causas, destacam-se: cabos energizados no solo, que podem ocorrer por algum acidente com a rede ou eventos naturais como queda de árvores, por exemplo; a construção ou manutenção predial, em que o construtor/pedreiro/ajudante, por descuido ou erro, toca a rede eletrificada; e furto de condutor/equipamento eletrificado e ligações clandestinas, que além de configurarem crime, podem causar curto circuito, incêndios e choques elétricos. Sobretudo neste período das tradicionais festas de São João, em que a alegria deve prevalecer, também temos que ficar atentos aos cuidados com algumas práticas tradicionais como, por exemplo, a soltura de balões, que pode representar risco para as pessoas e para o meio ambiente.

Na região Sudeste, a mais populosa do país, foram registrados 291 incidentes, desses, infelizmente 84 foram fatais. O maior índice de acidentes com a rede elétrica na região acontece no momento da construção ou manutenção predial, em que o construtor/pedreiro/ajudante, por descuido ou erro, toca a rede eletrificada; em seguida, Furto de Condutor ou Equipamento da rede elétrica e Ligação Clandestina (conhecido popularmente como “gato”). Apenas esses dois últimos casos foram responsáveis por 21 mortes, ou seja, 25% do total de fatalidades no ano passado. O furto de energia ou de equipamentos da rede elétrica são, além de crime previsto na legislação, responsáveis por curtos-circuitos, incêndios e choques elétricos.

Na região Sul foram registrados 108 incidentes, dos quais 39 infelizmente foram fatais. Alguns dos nossos desafios para erradicar os acidentes com a rede elétrica na região são relacionados à construção ou manutenção predial, em que o construtor/pedreiro/ajudante, por descuido ou erro, toca a rede eletrificada; em seguida, Furto de Condutor ou Equipamento da rede elétrica, que também é crime previsto em lei. Mas também é importante adotar cuidados, por exemplo, com equipamentos agrícolas cuja altura pode tocar a rede elétrica.

Compartilhar:

  • Data: 05/07/2023 05:07
  • Alterado: 05/07/2023 05:07
  • Redação
  • Abradee









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados