Santo André Cultura

Sesc São Paulo realiza 11ª edição do Festival Batuque

O Festival recebe, pela primeira vez no Brasil, o norte-americano Freddie Gibbs, além de artistas nacionais como Rodrigo Ogi, Victor Xamã, MC Luanna, Stefanie, entre outros

  • Data: 30/11/2023 14:11
  • Alterado: 30/11/2023 14:11
  • Autor: Redação
  • Fonte: Sesc Santo André
frreddie-gibbs

Freddie Gibbs

Crédito:Divulgação

Dias 16 e 17 de dezembro o Sesc Santo André volta a ser palco do Festival Batuque. O evento teve sua primeira edição em 2010 e desde então é conhecido por celebrar a música negra em suas mais variadas vertentes, sempre com uma programação potente e diversificada, mixando artistas reconhecidos internacionalmente e novos expoentes da cena musical. 

Após um hiato de três anos devido ao isolamento por conta da pandemia de Covid-19, o Batuque retorna em uma edição especial tendo como homenageado o rapper e educador social andreense Enézimo, falecido em 2020 acometido por complicações devido ao Sars-CoV-2. 

“Batuque” vem da expressão batukajé, termo de origem bantu que remete a celebrações ancestrais africanas. A ressonância dos tambores, agora encapsulada nos ritmos e pulsos do rap e do hip-hop, é um dos meios pelos quais nos reconectamos com essas tradições, proporcionando uma experiência de imersão nas raízes culturais pelos beats e samples destes gêneros.

Em edições anteriores do Festival, já estiveram presentes grandes nomes da música negra nacional e internacional, como o músico nigeriano Fela Kuti, a cantora americana Erykah Badu, e os brasileiros Anelis Assumpção, Criolo, Bixiga 70, Nação Zumbi, Elo da Corrente, Rael, Flora Matos, Black Alien, entre outros.

Em 2023, a programação será composta por referências nacionais como Febre 90’s, Victor Xamã, Rodrigo Ogi, MC Luanna, Stefanie, DJ Nato e Max B.O., e tem como destaque a atração internacional Freddie Gibbs.

O rapper norte americano Freddie Gibbs é um dos principais nomes da cena atual do Gangsta Rap, subgênero do hip-hop cujas letras afirmam a cultura e a realidade das ruas e dos guetos. Com uma trajetória de mais de 15 anos na música, o artista se destaca pelo grande número de produções contabilizando quatro álbuns de estúdio, quatro álbuns colaborativos, e diversos EPs e mixtapes.

Febre 90’s: destaque da nova cena de rap no Brasil, o grupo é composto pelo MC carioca Puma, e pelo já veterano e prolífico produtor Sono TWS. Enquanto a maioria busca sonoridade pop, a dupla vai na direção oposta, e vem alcançando números expressivos ao apostar em rap pesado, de alma boom bap e estilo de rua.

Rodrigo Ogi: um malabarista verbal e contador de histórias. Ogi acaba de lançar seu quarto disco solo, o “Aleatoriamente”. Inteiramente produzido por Kiko Dinucci, do Metá Metá, o álbum apresenta uma visão distópica da vida urbana contemporânea.

MC Luanna: representante da nova geração do rap nacional, a rimadora vem se destacando com velocidade ao longo do ano. Foram 23 singles lançados em 2023. Entre participações com Coruja BC1 e aparição no festival Boogie Week, chancelado por Mano Brown, é inegável sua ascensão na cena. 

Stefanie: participou de projetos de destaque, tais como o grupo de Rap Simples e o coletivo Pau-de-dá-em-doido. Sua arte, sem rótulos, é referência e transborda atitude. Atualmente, faz parte do casting de artistas da JAMBOX, do grupo Rimas e Melodias e trabalha em sua carreira solo, atuando ativamente nas redes sociais e se preparando para o lançamento de seu primeiro EP. 

Victor Xamã: MC de Manaus, emerge no rap brasileiro com seu último álbum, “Garcia”. Com uma década no cenário, desde seu álbum de estreia “Janela” em 2017, ele se tornou um dos principais representantes do rap do Norte do país. Agora em São Paulo, Xamã quebra fronteiras geográficas, mantendo sua autenticidade e reforçando suas origens. 

MC Max B.O: rapper, ator, compositor e apresentador, considerado uma referência no freestyle nacional. Trabalhou ao lado de diversos nomes da cena do hip-hop, e retorna ao palco do Batuque após ter sido mestre de cerimônias do festival em 2019. 

DJ Nato PK: DJ e produtor, ganhador de importantes batalhas de beatmaker do Brasil e fundador do selo “Pau-de-Dá-em-Doido”, esteve ao lado de Enézimo em muitos projetos durante a extensa trajetória do homenageado. 

Esta edição do Batuque vem com uma novidade: a exibição do filme “Irmãos de tinta”, de Mouco Fya. Com duração de quase uma hora, o documentário mostra figuras proeminentes da controversa arte do pixo e do bombing (estilo de graffiti feito rapidamente, via de regra com a alcunha do pintor) brasileiros, em ação in loco, nas ruas. Pensado a partir da estrutura dos vídeos de skate, em que cada praticante tem um momento solo, uma parte, como se diz, “Irmãos de Tinta” surgiu a partir do volume de material captado para o clipe “Irmãos de Tinta 2”, do rapper paulistano Jamés Ventura. 

Haverá um serviço de van gratuito para fazer o translado entre a Estação da CPTM Prefeito Celso Daniel – Santo André ao Sesc, a partir das 16h. Basta apresentar o ingresso.

Serviço

Festival Batuque 2023 – Sesc Santo André 
Dias 16 e 17 de dezembro, a partir das 17h.  

Dia 16, sábado – Das 17h às 23h:  

Exibição do documentário “Irmãos de Tinta”, de Mouco Fya

DJ Nato PK & Stefanie

Febre 90’s

Rodrigo Ogi

Freddie Gibbs 

Dia 18, domingo – Das 17h às 23h:  

Exibição do documentário “Irmãos de Tinta”, de Mouco Fya

DJ Nato PK & MC Max B.O.

MC Luanna

Victor Xamã

Freddie Gibbs 

Ingressos nos valores de R$ 50,00 (inteira), R$ 25,00 (meia-entrada) e R$ 15,00 (trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes com Credencial Plena válida), disponíveis online no Portal Sesc SP a partir do dia 5/12, às 17h, ou nas Bilheterias da Rede Sesc a partir do dia 6/12, às 17h. 

Ingressos limitados a 4 por pessoa/CPF e por dia de apresentação. 
Recomendação Etária: 16 anos.  

SESC SANTO ANDRÉ

Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André

Compartilhar:

  • Data: 30/11/2023 02:11
  • Alterado: 30/11/2023 02:11
  • Redação
  • Sesc Santo André









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados