Diadema Educação

Programa Escola Bem Cuidada agiliza melhorias em unidades de Diadema

Nos últimos três anos, mais de R$ 27 milhões foram repassados às equipes gestoras, acelerando o processo de pequenas reformas em quase todas as unidades escolares

  • Data: 17/04/2024 18:04
  • Alterado: 17/04/2024 18:04
  • Autor: Redação
  • Fonte: PMD
escola-bem-cuidada

Emeb Anita Catarina Malfatti

Crédito:Igor Andrade Cotrim/PMD

O programa Escola Bem Cuidada (EBC), lançado em 2021, promove manutenção e melhorias nas escolas da rede municipal de Diadema por meio de zeladoria, reformas estruturais e repasse de orçamento. A maioria das escolas da rede já foram beneficiadas pela iniciativa, cuja definição da utilização da verba passa por decisão da Unidade Escolar, Conselho Escolar e aprovação do Plano de Aplicação pela Secretaria de Educação. As diretorias de cada unidade decidem quais são as prioridades e onde a verba será utilizada, agilizando o processo de melhorias nas unidades escolares.

Em 2022 e 2023, benfeitorias do Escola Bem Cuidada já foram promovidas em inúmeras escolas, incluindo reformas na parte estrutural, instalações elétricas e cozinhas, e em 2024 as intervenções continuam, com pintura interna e externa, reformas nos berçários e parquinhos, bibliotecas, salas de arte ou multiuso e banheiros, entre outras melhorias e manutenções de rotina.

O coordenador de Gestão Escolar da Secretaria de Educação, Felipe Lucchini, explica que “o valor recebido por cada unidade dá aos diretores e à comunidade a liberdade de gerenciar os recursos para atender de forma ágil as necessidades de manutenção, reformas de pequena e média complexidade, compra de materiais e equipamentos necessários”. O valor que cada escola recebe é calculado de acordo com o número de estudantes da unidade, com um valor per capita de R$ 100, o que garante equidade no acesso aos recursos. Nos últimos três anos, o total investido atingiu R$ 27.698.400,00.

A secretária de Educação, Ana Lucia Sanches, completa: “quando assumimos, encontramos uma situação bastante complicada, com muita coisa por fazer. Acredito que, em três anos, já fizemos muito mais do que foi feito nos oito anos da gestão anterior. Já avançamos muito, mas sabemos que ainda falta bastante coisa, por isso temos planos de investir ainda mais”.

Na EMEB Anita Catarina Malfatti, a diretora Suzana Diniz Baldin elenca várias melhorias que foram feitas em 2023 com a verba da EBC: “conseguimos realizar a compra de três bebedouros com água natural e água gelada, buffet térmico para a implementação do sistema self service, que foi apontado pela gestão escolar e a comunidade na escuta do PPP (Projeto Político Pedagógico) Participativo”, explica. “Fizemos as adequações nas portas e corrimão na rampa de acesso para obter o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), instalamos tela de proteção na rampa de acesso da entrada, fizemos reparo no estoque da cozinha, pois entrava água quando chovia, drenagem no muro de entrada, adequação de grelhas em toda a área externa para evitar que a água escoasse para dentro da quadra, entre outros reparos”.

Érika de Sousa Azevedo, diretora da EMEB Humberto Marouelli Mendonça, explica que a unidade é uma das mais antigas, então o prédio tem uma estrutura robusta, mas que precisava de manutenção. “Uma das principais melhorias foi a instalação de um guichê na área externa. Antes, para serem atendidas, as pessoas precisavam entrar na escola, agora isso pode ser feito pelo lado de fora, com mais praticidade e segurança”, relatou. “A pintura externa deu um outro aspecto à escola, fizemos um mural para os estudantes pintarem, que chamamos de ateliê externo, trocamos os armários nas salas, compramos prateleiras para a cozinha, geladeira industrial, freezer, bebedouros. Tudo discutido e decidido em conjunto com a comunidade, funcionários, e pais, para destinar os recursos da melhor forma e prestar contas do que foi feito.”

Já na EMEB Carolina Maria de Jesus, a diretora Carolina de Paula Luz diz que o berçário foi totalmente readequado para atender às necessidades das crianças e de novas legislações. “A primeiríssima infância é algo muito importante para o desenvolvimento cognitivo e motor do bebê. Estar em um ambiente lúdico, favorável a esse desenvolvimento, livre de poluições visuais e com os estímulos corretos, faz toda diferença. Fizemos a reforma do nosso berçário pensando em tudo isso.”

AVCBs

Outro item importante para o funcionamento das escolas é o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), uma licença emitida pelo Corpo de Bombeiros que atesta legalmente que a edificação está segura. “No início da atual gestão, quando assumimos, nenhuma escola possuía esse documento”, explica Felipe. “Já conseguimos regularizar 26 escolas, e as demais estão em processo de obtenção do AVCB, que envolve vistorias, adequações e contratação de novos projetos, em muitos casos. É um processo que requer estudo, verificação das instalações da escola para estar de acordo com todas as exigências e especificações, e muitas vezes envolve contratação de consultoria especializada. Por isso, é normal levar algum tempo”, afirma.

Compartilhar:

  • Data: 17/04/2024 06:04
  • Alterado: 17/04/2024 06:04
  • Autor: Redação
  • Fonte: PMD









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados