Economia Solidária de Rio Claro visita Diadema

Técnicos do município da região de Piracicaba vieram conhecer o Shopping Popular, a Casa da Economia Solidária e outras ações pioneiras envolvendo empreendimentos populares e solidários

  • Data: 12/06/2024 14:06
  • Alterado: 12/06/2024 14:06
  • Autor: Redação
  • Fonte: PMD
economia-solidaria-rio-claro-diadema

Diretor Marcelo Lucas recebe o chefe de Gabinete Andrei, a diretora Camila e a técnica Bel Rezende

Crédito: André Baldini

Você está em:

Nesta terça-feira (11), técnicos e diretores da Secretaria de Desenvolvimento Social de Rio Claro estiveram na Casa da Economia Solidária para conhecer os projetos de Diadema para a Economia Solidária. Foram recepcionados pelo secretário Adi dos Santos, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SEDET), pelo diretor de Política de Trabalho e Economia Solidária da SEDET, Marcelo Lucas, e por vários trabalhadores e trabalhadoras da economia solidária da cidade.

Camila Kapp, diretora responsável pela Economia Solidária rio-clarense, espera, com esta visita, levar conhecimento e novas ideias para enriquecer o trabalho em Rio Claro. “Hoje enfrentamos diversos desafios, desde mudanças necessárias na legislação até estimular o comprometimento dos próprios empreendedores solidários,” afirmou ela. “Por exemplo, temos 22 boxes destinados à Economia Solidária e apenas 7 funcionam regularmente. Viemos aqui em busca de inspiração para dar um gás a mais para a cidade.”

“É uma tarefa árdua,” comentou o secretário Adi dos Santos, que também recebia técnicos da Secretaria Nacional de Economia Solidária, em visita a Diadema. “Porque a gente lida com seres humanos, com falta de apoio, falta de dinheiro. É como um sacerdócio,” resumiu.

A comitiva conheceu e fez diversas perguntas sobre ações pioneiras de Diadema, como o trabalho de formação da incubadora pública (IPEPS), nossas leis locais sobre o tema, a ação nos territórios, as feiras e a participação da economia solidária em eventos culturais da cidade, as cooperativas e o acompanhamento de nutricionista a quem trabalha com venda de comida em todas as regiões da cidade. Em seguida, todos partiram para uma visita ao Shopping Popular, localizado na região central e gerido pela Economia Solidária e por um conselho gestor composto por representantes da associação de empreendedores populares do Shopping.

Para o diretor Marcelo Lucas, Diadema poder servir de referência às cidades amigas, é uma reafirmação de que o município segue no caminho certo. “A cidade passou muitos anos tendo esse setor muito degradado por antigas gestões e estamos conseguindo fazer essa reconstrução das bases daquilo que a gente entende de fato como economia solidária, com processo de inclusão. Esse tipo de reconhecimento, e saber que estamos ajudando outros gestores a também fazer esse processo de inclusão econômica, não tem preço.

Por outro lado, segue Marcelo, momentos como esse também são de muitos aprendizados. “Economia Solidária é resistência, mas estamos lutando para ir além, para ser um modelo de desenvolvimento para este país, em oposição ao modelo atual excludente, desigual, que gera competição. Atividades de troca como esta seguem um modelo inclusivo, solidário, de trabalho em equipe, autogestão, respeito ao meio ambiente, enfim, estamos falando de uma outra sociedade,” concluiu.

Compartilhar:

  • Data: 12/06/2024 02:06
  • Alterado: 12/06/2024 02:06
  • Autor: Redação
  • Fonte: PMD









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados