Diadema Segurança

Diadema sai do mapa das cidades mais violentas do Brasil

Taxa de homicídio doloso no período 2021-2022 é de 4 para cada 100 mil habitantes, uma das menores do Estado e do País

  • Data: 21/07/2023 10:07
  • Alterado: 21/07/2023 10:07
  • Autor: Marcos Luiz
  • Fonte: PMD
Diadema sai do mapa das cidades mais violentas do Brasil

Crédito:Dino Santos

Estatísticas criminais indicam que a política municipal de segurança cidadã tem tornado a cidade mais segura e pacífica. Com a queda da taxa de homicídios nos últimos dois anos, Diadema está sendo excluída do mapa dos municípios mais violentos. Considerando a média de homicídios dolosos ocorridos nos primeiros dois anos do governo do prefeito José de Filippi Junior, Diadema teve uma taxa de quatro casos para cada 100 mil habitantes. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo. Segundo a pasta, foram registrados 34 casos no período, média de 17 ocorrências ao ano.

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), divulgado no último dia 20 de julho, traz a lista das 50 cidades mais violentas do País, considerando os municípios com mais de 100 mil habitantes. Diadema, que já foi considerada uma das cidades mais violentas do País, não figura nessa listagem.

Estudo recente do FBSP também listou as 163 cidades (inclusive as capitais), que juntas respondem por 50% das mortes violentas intencionais do país. A referida seleção vai orientar ações do Pronasci – Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O levantamento considerou como mortes violentas intencionais as estatísticas de homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, feminicídio, latrocínio e mortes decorrentes de intervenção do estado.

“Importante destacar que Diadema não está na lista das 163 cidades que se destacaram no número de mortes violentas intencionais, nem na relação das 50 mais violentas do Anuário do FBSP”, apontou o secretário de Segurança Cidadã de Diadema, Benedito Mariano. “Essa exclusão do mapa da violência deve ser comemorada porque o município já foi considerado um dos mais violentos do Brasil”, lembrou o secretário municipal.

Mais segurança e menos homicídios

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública revela a taxa de mortes violentas em todos os Estados da Federação. O número refere-se às vítimas de crimes violentos letais e intencionais (homicídios dolosos, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte) no país. De acordo com o ranking dos estados pela taxa de assassinatos a cada 100 mil habitantes, os três mais violentos são: Amapá (com 50,6 mortes a cada 100 mil habitantes), Bahia (47,1) e Amazonas (38,8). Já os últimos da lista são: Distrito Federal (11,3), Santa Catarina (9,1) e São Paulo (8,4).

Em contraponto a esses números, o secretário municipal de Segurança Cidadã, Benedito Mariano, chama a atenção para a taxa de homicídios dolosos de Diadema que caiu para o patamar de 4 mortes por 100 mil habitantes, nos anos de 2021 e 2022. “Vale ressaltar que o índice de homicídios de Diadema é um dos menores do estado e do país”, destacou.

De acordo com a Secretaria de Segurança Cidadã de Diadema, o governo municipal vem investindo em tecnologia e inteligência, como a criação da Central Integrada de Monitoramento, para enfrentar e prevenir a violência.

Diadema reduz índices de criminalidade

Com base em números do Infocrim – Sistema de Informação Criminal da SSP-SP, a Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, constatou a redução de índices criminais de homicídios, latrocínio e letalidade policial, a partir da posse do Governo Filippi. O estudo compara os dois últimos anos da gestão anterior (2019 e 2020) com o primeiro biênio desta atual administração (2021 e 2022).

No início de 2021, a partir da implantação da nova política de segurança cidadã, os números apontaram queda no número de homicídios dolosos (-40,7%); homicídios culposos, inclusive acidentes de trânsito (-27,7%); latrocínio (-36,3%); e letalidade policial (-76,9%). A redução foi além dos crimes contra a vida e diminuiu também ocorrências como roubo de veículos (-28,1%); roubo de carga (-19,3%); e outros roubos em geral (-16,8%).

Segundo Benedito Mariano, os resultados mostram que o governo municipal acerta na política de segurança cidadã, com o fortalecimento de uma Guarda Civil Municipal (GCM) preventiva e comunitária, na mediação de conflitos e na política de integração com a Polícia Civil e a Polícia Militar.

“Quero também destacar a drástica redução da letalidade policial (-76,9 %) nos últimos dois anos e parabenizar o comando do 24º Batalhão da PM. Este dado é uma demonstração inequívoca de que é possível diminuir os índices criminais e também a letalidade policial”, afirmou o secretário de Segurança Cidadã de Diadema.

Investimentos na segurança cidadã (biênio 2021-2022)

As principais iniciativas do Governo Filippi foram investimentos no patrulhamento preventivo e comunitário, mediação de conflitos, criação da Patrulha Maria da Penha, valorização e qualificação da GCM e Guarda Civil Patrimonial, Central de Videomonitoramento, núcleo de inteligência e estatística, Programa Bairro Seguro, Operação Paz e Proteção, Diadema Legal e Defesa Civil.

O balanço de atendimentos do biênio 2021-2022 ajuda a entender como Diadema conseguiu investir em cidadania e reduzir a violência e a criminalidade.

A equipe de Mediação de Conflitos atendeu 273 casos; o Programa Patrulha Maria da Penha tratou de 410 medidas protetivas, realizou milhares de rondas/visitas e prendeu 17 agressores; o Programa Diadema Legal de fiscalização de bares/similares resultou em 649 notificações, 113 autos de infração, 44 autos de reincidência e 19 lacrações de estabelecimentos; e a Coordenadoria de Defesa Civil atendeu 564 casos.

Importante também o balanço da Operação Paz e Proteção, uma ação integrada da GCM junto com a PM, que totalizou 1.260 operações com objetivo de evitar a formação de pancadões, sempre chegando antes para ocupar o território e evitar confronto.

“O papel do município na segurança pública é contribuir com políticas públicas de prevenção da violência. A cidade de Diadema vai nesta direção, com a implementação de uma política de segurança cidadã, preventiva e comunitária e de integração com as polícias estaduais”, finalizou o secretário Benedito Mariano.

Compartilhar:










Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados