Diadema Saúde

Diadema realiza nebulização como ação de combate à dengue

Estratégia direcionada para mosquitos adultos em atividade é usada quando há mais de dois casos confirmados e ativos na mesma quadra/rua; equipes da UVZ já realizaram sete fumacês neste ano

  • Data: 02/04/2024 18:04
  • Alterado: 02/04/2024 18:04
  • Autor: Redação
  • Fonte: Prefeitura de Diadema/Renata Nascimento
Nebulizacao_DivulgacaoPMD

Nebulização é uma das ações de Diadema em combate à dengue

Crédito:Divulgação/PMD

A nebulização, também conhecida como fumacê, é um recurso específico no combate à dengue. Em Diadema, por determinação estadual, a ação é realizada em situações específicas quando há dois casos ou mais de dengue na mesma localidade e ocorrendo no mesmo momento, com o objetivo de interromper a circulação viral do local através da eliminação dos mosquitos adultos infectados.

A médica veterinária e coordenadora da Unidade de Vigilância Sanitária (UVZ), Nanci do Carmo, explica como é feita a aplicação do inseticida. “É uma estratégia utilizada para mosquitos adultos em atividade, ou seja, o produto elimina apenas os insetos presentes no momento da ação, ao entrar em contato com o inseticida. Se o Aedes aegypti, que transmite dengue, zika e Chikungunya, não tiver contato com o veneno, provavelmente não morrerá”, afirma. “Por isso é importante que a população permita a entrada dos agentes em sua residência e siga as orientações fornecidas, para que o produto atinja o máximo possível dos mosquitos. O Aedes tem hábitos domiciliares, por isso, é encontrado mais facilmente no interior e área externa das residências”, complementa.

Antes da nebulização, as equipes da UVZ da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realizam todo o bloqueio, que são as visitas para identificação de possíveis focos de dengue, nas ruas em que ocorrem os casos para eliminar criadouros. Como o produto não atinge a fase larval do mosquito, é importante que a população faça a sua parte e elimine todos os possíveis locais de acúmulo de água. Após o efeito do veneno, se ainda houver larvas, elas se tornarão mosquitos adultos e voltarão a transmitir a doença.

A primeira nebulização foi realizada na primeira semana de março
A primeira nebulização foi realizada na primeira semana de março (Imagem: Divulgação/PMD)

A primeira nebulização de 2024 ocorreu em 07 de março, na região Norte. Até o momento, foram realizadas sete ações nos bairros Canhema, Casa Grande e Vila Paulina, totalizando 349 residências nebulizadas. Nesses bairros, 143 estavam fechadas e em 51 imóveis não foi autorizado o procedimento. O secretário municipal de Saúde, José Antônio da Silva, acompanhou uma das ações no bairro Casa Grande, em 20 de março, e ressaltou a importância de a população colaborar na prevenção da dengue. “Estamos trabalhando com a equipe do UVZ, agentes de endemias e agentes comunitárias de saúde, para combater esse mosquito, seja com nebulização, mutirões em toda cidade ou divulgação sobre a prevenção. Recebam os nossos agentes e seja também um aliado. A prevenção sempre será o melhor caminho”, ressaltou.

Orientações sobre a nebulização

Pela toxicidade do produto usado, já que é um veneno para os insetos, alguns procedimentos são adotados antes da nebulização como orientação da população local, com 24 horas de antecedência. 

A equipe de saúde ainda solicita aos moradores que portas e janelas permaneçam abertas e alimentos, água e roupas penduradas no varal sejam cobertos ou guardados em local fechado. Comedouros e bebedouros de animais e gaiolas com aves devem ser cobertos.

Animais de estimação (cães, gatos, pássaros etc) também precisam ser removidos da residência antes da nebulização para evitar riscos para a saúde. Os moradores precisam ficar fora da residência durante meia hora após a aplicação do inseticida. O fumacê é feito com bomba costal e não com veículos, para que o produto não seja dispersado no ambiente sem necessidade.

Ações contra a Dengue

Em 23 de março, o município em conjunto com outras cidades do Consórcio Intermunicipal Grande ABC decretou estado de emergência para dengue, já que os casos da doença têm aumentado consideravelmente nos últimos meses. “Nesse contexto, eliminar o vetor da dengue é importante para que mais pessoas não sejam picadas e fiquem doentes”, ressaltou Nanci. Atualmente, Diadema registra 810 casos confirmados e um óbito em decorrência da enfermidade.

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, intensificou as ações desde dezembro de 2023, com atividades como casa a casa, mutirões em todas as regiões para eliminação de possíveis criadouros e bloqueios onde há casos positivos. As ações também contam com o envolvimento de outras secretarias no combate à dengue.

Para evitar que o mosquito se prolifere é importante evitar água parada em locais que possam se tornar criadouros do Aedes, como caixa d’água, pneus velhos, vasos de planta, entre outros. Saiba mais em https://portal.diadema.sp.gov.br/wp-content/uploads/2024/02/FolhetoDenguePMD_2024.pdf.

Para denunciar sobre riscos e potenciais criadouros do mosquito, a população pode entrar em contato por telefone (0800 7710963), whatsapp (11 40595892), email ccz@diadema.sp.gov.br e aplicativo Colab 156.

Compartilhar:

  • Data: 02/04/2024 06:04
  • Alterado: 02/04/2024 06:04
  • Redação
  • Prefeitura de Diadema/Renata Nascimento









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados