Vacinação contra dengue em São Paulo pretende frear infecção

Ministério da Saúde já contabilizou mais de 217 mil pessoas infectadas; número de casos de dengue é três vezes maior que em 2023

  • Data: 01/02/2024 10:02
  • Alterado: 01/02/2024 10:02
  • Autor: Redação
  • Fonte: Hcor
Vacinação brasileira é modelo para o mundo

Vacinação

Crédito:José Cruz - Agência Brasil

Você está em:

Os anos passam e a medicina avança, mas os cuidados para prevenção da dengue continuam precisando de reforços. Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), janeiro bateu o recorde de casos da doença desde o início da contagem, em 2015: são, pelo menos, 217 mil pessoas infectadas, mais que o triplo do mesmo período em 2023. Somente em São Paulo, são mais de 20 mil.

Isso acontece porque a combinação de altas temperaturas e muita chuva promove um ambiente propício para a reprodução do mosquito. De acordo com a infectologista e coordenadora do Centro de Vacinação do Hcor, Dra. Juliana Oliveira da Silva, o cuidado contra a água parada dentro de casa ainda é a melhor forma de evitar o aumento de casos.

“A dengue é causada pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado e possui quatro subtipos diferentes (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4). É necessário ficar atento a sinais como febre alta de início súbito, dor nas articulações e atrás dos olhos, mal-estar, apatia, falta de apetite e manchas vermelhas pelo corpo. Na presença de dois ou mais desses sintomas combinados, é imprescindível procurar atendimento médico para que a infecção seja tratada brevemente”, reforça.

Vacina contra a dengue

Recentemente, o MS anunciou que o imunizante Qdenga será incorporado ao calendário de vacinação dos postos de saúde a partir de fevereiro, inicialmente para grupos prioritários de acordo com a idade. Nas unidades privadas a vacina já está disponível. “A vacina é tetravalente e age contra os quatro sorotipos da dengue. O imunizante passou por diversos estudos e demonstrou eficácia contra hospitalizações entre 80% e 85%”, aponta a infectologista.

A Qdenga será oferecida para indivíduos dos 4 aos 60 anos de idade, tanto soronegativos como soropositivos para dengue em um regime de duas doses a cada três meses. “É importante frisar que existem contraindicações sobre o perfil do público a ser vacinado, como em todos os outros casos. Pessoas que devem evitar a Qdenga são as hipersensíveis a qualquer componente da formulação; imunodeprimidas primárias ou adquiridas; pessoas com HIV, sintomáticas ou não, quando acompanhada por evidência de função imunológica comprometida; gestantes e mulheres amamentando lactentes” explica Dra. Juliana.

A vacina também estará disponível no Centro de Vacinação do Hcor, localizado na Unidade Avançada Cidade Jardim. Não há necessidade de comprovação sorológica como condição para a vacinação, assim como o agendamento prévio não é exigido. Caso haja preferência pelo agendamento, ele pode ser feito pela Central do Hcor, pelo telefone (11) 3889-3939.

Compartilhar:

  • Data: 01/02/2024 10:02
  • Alterado: 01/02/2024 10:02
  • Autor: Redação
  • Fonte: Hcor









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados