Brasil - Mundo Tecnologia e Inovação

Inteligência artificial: vantagens e desvantagens no setor de alimentação

Ferramentas oferecem funções personalizadas no atendimento e produção de pratos em restaurantes de comida japonesa, reunindo modernidade e tradição

  • Data: 09/09/2023 13:09
  • Alterado: 09/09/2023 13:09
  • Autor: Redação
  • Fonte: Assessoria
Inteligência artificial: vantagens e desvantagens no setor de alimentação

Fábio Bindes é presidente do Grupo Lago e sócio fundador da Sushiloko

Crédito:Divulgação

A Inteligência Artificial (IA) é uma das ferramentas mais repercutidas na atualidade e também está presente na transformação do ramo alimentício, proporcionando benefícios tanto para os proprietários dos estabelecimentos quanto para os consumidores. Com a evolução da tecnologia, os restaurantes de comida japonesa têm integrado cada vez mais inovações para aprimorar a experiência gastronômica dos clientes.

Uma pesquisa recente feita pela Data Bias, indica que no Brasil, 96% dos líderes de negócios e TI acreditam em um potencial aumento das oportunidades de mercado com o uso de IA, 92% dizem que a alternativa trará mais atratividade para o cliente e uma tomada de decisão mais segura.

No caso de restaurantes, um dos principais avanços que a tecnologia trouxe para o mercado é a automação de processos, especialmente no que diz respeito ao atendimento e ao serviço. Muitos estabelecimentos agora adotam chatbots baseados em IA que podem interagir com os clientes, responder perguntas sobre o menu, fornecer informações sobre alergias alimentares e até mesmo fazer recomendações personalizadas com base nas preferências individuais.

Fábio Bindes é presidente do Grupo Lago e sócio fundador da Sushiloko, rede de franquias que nasceu com a missão de democratizar a comida japonesa, oferecendo um sushi de qualidade a um preço acessível. O especialista explica que a tecnologia deve facilitar a vida de empresários alimentícios em variados segmentos, diminuindo e simplificando a rotina dentro dos estabelecimentos.

“A IA facilitará a vida do empresário do ramo alimentício nas mais diversas vertentes. No dia a dia operacional existem equipamentos com IA que substituem colaboradores ou ao menos diminuem e simplificam processos, tornando mais fácil manter um bom padrão de qualidade e diminuindo custos”, comenta Fábio.

Essas ferramentas ajudam a reduzir o tempo de espera e melhoram a eficiência do atendimento ao cliente, tornando a experiência mais agradável e eficaz. A IA pode ser utilizada para monitorar a gestão de estoque e o processo de compras nos restaurantes. Com algoritmos de previsão, os proprietários podem se antecipar com a quantidade de ingredientes necessários para atender à demanda, evitando desperdícios e reduzindo custos operacionais. Isso também contribui para garantir a disponibilidade de itens no cardápio.

“A rotina financeira e de estoque também demandam tempo e atenção do empresário. Conciliação de caixa e bancária, compras e gestão de mercadorias tendem cada vez mais a ocorrer de forma automatizada, com softwares tomando decisões melhores, mais rápidas e eficazes”, afirma o especialista.

Alguns restaurantes já usam robôs com habilidades de aprendizado para auxiliar na preparação de sushi e outros pratos japoneses. Esses robôs podem ser programados para cortar, moldar e montar os pratos com precisão, garantindo consistência e qualidade no produto final.

“O próprio McDonalds, por exemplo, já possui uma loja nos EUA 100% autônoma, sem a presença de nenhum funcionário. As máquinas captam o pedido do cliente, fazem o lanche e servem, sem auxílio de nenhum humano”, comenta o profissional.

Outra forma de tecnologia comum em restaurantes de comida japonesa é pelo uso de tablets ou aplicativos para fazer pedidos. Permitindo que os clientes escolham seus pratos com facilidade, visualizando imagens e descrições detalhadas, e também facilita o pagamento, tornando a experiência mais conveniente. Como presidente de um grupo consolidado no mercado, Bindes considera essas vantagens como um caminho para beneficiar não apenas os clientes e os restaurantes, mas também os franqueados.

“Aqui na rede Sushiloko estamos de olho em tecnologias como máquinas que fazem enrolados e niguiris, diminuindo o trabalho manual dos sushimen, além de totens de autoatendimento com IA, que podem fazer um trabalho tão bom quanto o de um atendente humano. Quanto mais conseguirmos automatizar rotinas financeiras, administrativas e formas de monitoramento à distância da loja, mais fácil fica a vida do franqueado”, enfatiza Bindes.

Os lados negativos muitas vezes aparecem na adaptação e capacitação dos profissionais que passam a integrar os dados no dia a dia. Além disso, poucas empresas investem em fazer esse alinhamento. O acesso às novas tecnologias ainda é um dos obstáculos aqui no país.

“Toda mudança oferece riscos aos restaurantes que não se adaptarem rapidamente. É preciso estar antenado e aproveitar as diversas possibilidades que a IA oferecerá, caso contrário o que pode ser uma vantagem competitiva para alguns, pode se tornar uma fraqueza para outros comércios, que se tornarão obsoletos”, evidencia o especialista.

Fábio Bindes é presidente do Grupo Lago e sócio fundador da Sushiloko, rede de franquias que surgiu para democratizar a comida japonesa no país, trazendo produtos de qualidade por um preço mais acessível que os tradicionais do mercado.

Administrador pós-graduado em Master em Marketing, percorreu uma trajetória na liderança de franquias de restaurantes, que hoje chegam no total de 112 lojas com as unidades de delivery e 53 contando apenas restaurantes físicos. Também é sócio fundador do Shoio Sushi Lounge, das redes Sushiloko, Hum! Burguer, Brasil Vexado, Pokeland, Executivo Hum!, Dog do Eixo, Coma Frango e Feijoada do Juca. E possui ainda uma unidade da marca Subway.

Além de membro da Associação Brasileira de Franchising (ABF), é mentor de outros profissionais do setor. Em 2020 foi convidado pelo Ifood para integrar o programa “Experts Ifood”, com poucos participantes validados para ensinar sobre a marca, além de encontros e acessos exclusivos à plataforma líder do mercado marketplace.

Atualmente Fábio conta com centenas de mentorandos e está entre as principais autoridades do país no segmento.

Sobre a Sushiloko

A Sushiloko é uma empresa que nasceu com a missão de democratizar a comida japonesa, oferecendo um sushi de qualidade a um preço acessível. Com 37 unidades espalhadas pelo país, a rede tem se destacado pela excelência de seus pratos, ingredientes frescos e atendimento de qualidade. Os restaurantes oferecem um ambiente acolhedor e moderno, perfeito para desfrutar de uma experiência gastronômica única.

O restaurante já recebeu prêmios da revista Pequenas empresas e Grandes Negócios (PEGN) como uma das melhores franquias do Brasil nos anos de2016, 2017, 2018, 2019, 2020, 2022 e 2023. No ano de 2022 ficou em primeiro lugar no ranking de avaliação de suporte de franqueados no ramo de alimentação e em primeiro lugar de franquia de comida japonesa. Esse ano ficou classificado em décimo lugar pela revista no ranking geral de franquias de alimentação.

Com a introdução da submarca Pokeland, a rede busca expandir seu leque de opções, oferecendo aos clientes uma experiência gastronômica única inspirada na culinária havaiana. A Sushiloko faz parte do Grupo Lago, que é responsável pelas marcas Sushiloko, Hum! Burguer e Brasil Vexado.

Compartilhar:










Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados