São Paulo Ciências

Butantan é contemplado em chamada da FAPESP e receberá R$ 36 milhões para equipamentos

A conquista permite que o Instituto adquira mais instrumentos de alto nível para compartilhamento com pesquisadores de todo o Brasil

  • Data: 16/09/2023 10:09
  • Alterado: 16/09/2023 10:09
  • Autor: Redação
  • Fonte: Governo do Estado de São Paulo
butantan

Crédito:Rovena Rosa/Agência Brasil

O Instituto Butantan teve cinco projetos selecionados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) para aquisição de equipamentos multiusuários – instrumentos de alta tecnologia e grande porte para uso compartilhado entre pesquisadores internos e externos a uma organização. O Instituto receberá um total de R$ 36,6 milhões. Foram quatro projetos contemplados no edital Uso Tecnológico e em Inovação e um para Centros Depositários de Informações, Acervos Documentais e/ou Coleções Historiográficas e Biológicas.

Os equipamentos elevam a capacidade do Butantan em termos de liderança e referência em pesquisa e impulsionam a ciência no Brasil. “Este é um ganho que ultrapassa os muros do Instituto e beneficia pesquisadores do estado de São Paulo e de todo o país, que poderão usufruir de ferramentas de ponta para conduzir estudos de impacto mundial”, afirma o coordenador do Comitê Gestor de Equipamentos Multiusuários do Butantan, Enéas de Carvalho.

As novas ferramentas irão contribuir para acelerar o desenvolvimento de vacinas e de anticorpos monoclonais, análises bioquímicas de amostras biológicas complexas, processamento e análise de dados em computadores de alto desempenho e digitalização tridimensional de coleções zoológicas.

O Butantan foi destaque dentro da chamada da FAPESP, representando quatro dos 16 selecionados no edital de Uso Tecnológico e em Inovação. Ao todo, a agência de fomento destinará R$ 450 milhões para os 56 projetos contemplados. A verba inclui a compra dos equipamentos, reserva técnica e bolsas de treinamento técnico.

O Comitê Gestor de Equipamentos Multiusuários do Butantan é responsável por estabelecer as normas de procedimentos de uso, funcionamento e avaliação dos equipamentos multiusuários. Veja aqui quais são as máquinas atualmente disponíveis no Instituto e como realizar um agendamento para utilizá-las.

Conheça os novos equipamentos multiusuários que serão incorporados ao Butantan:

1 – Biolector para acelerar o desenvolvimento de bioprocessos para produção de vacinas e outras moléculas de interesse biotecnológico.

Pesquisadora responsável: Viviane Maimoni Gonçalves

Previsão de disponibilidade: Março/2024

Valor total recebido: R$ 2,7 milhões

O equipamento Biolector possibilita analisar em tempo real cultivos microbianos com condições controladas em microescala. Assim, irá acelerar o desenvolvimento de bioprocessos envolvidos na produção de vacinas e outros imunobiológicos, “pulando” as etapas comparativamente pouco informativas dos cultivos em frascos. Outras aplicações incluem seleção de clones e/ou microrganismos com características fenotípicas de interesse, realização de estudos de engenharia metabólica, entre outras.

2 – Beacon-optofluídica para triagem de células únicas em alto rendimento

Pesquisadora responsável: Ana Maria Moro

Previsão de disponibilidade: Fevereiro/2024

Valor total recebido: R$ 10,8 milhões

O sistema Beacon combina as tecnologias óptica e nanofluídica, permitindo a triagem e análise de células únicas em alto rendimento. As células únicas podem ser cultivadas por poucos dias no próprio equipamento ou exportadas individualmente para microplacas. Suas principais aplicações incluem a descoberta de anticorpos monoclonais derivados de células B, geração de linhagens celulares, desenvolvimento de terapia celular, biologia sintética e caracterização do fenótipo e função de milhares de células individuais.

3 – Sistema de espectrometria de massas acoplado a cromatógrafo líquido para análises bioquímicas de amostras biológicas complexas, contendo moléculas de alta ou baixa massa molecular de diferentes naturezas químicas

Pesquisador responsável: Daniel Pimenta

Previsão de disponibilidade: 2º semestre de 2024

Valor total recebido: R$ 5,7 milhões

Esse sistema permitirá um avanço significativo no atual Laboratório de Espectrometria de Massas do Centro de Genômica e Proteômica – que já conta com um sistema semelhante adquirido em 2010. O novo equipamento é mais rápido, preciso e sensível, possibilitando análises mais informativas a partir de quantidades muito menores de material biológico. A tecnologia possui inúmeras aplicações, mas a proposta é utilizá-la em pesquisas de bioquímica e descoberta de novas moléculas com potencial terapêutico.

4 – Sistema de Computação de Alto Desempenho para Saúde e Ciências da Vida

Pesquisadora responsável: Sandra Coccuzzo

Previsão de disponibilidade: Maio/2024

Valor total recebido: R$ 8,2 milhões

Capaz de ampliar o poder de processamento e armazenamento, esse sistema tem sido crítico na pesquisa e inovação, reduzindo tempo e custo para encontrar respostas para alguns dos maiores problemas na ciência. A computação de alto desempenho permite produzir grandes volumes de dados ômicos (genômica, transcriptômica e proteômica). Além disso, auxilia na construção de modelos matemáticos epidemiológicos, descoberta de novos fármacos e vacinas, e otimização de tempo na descoberta de novos patógenos ou variantes virais, suportando pesquisas impossíveis de serem desenvolvidas sem o apoio desse tipo de infraestrutura.

5 – Equipamento de microtomografia computadorizada de alto contraste para recuperação digital e qualificação das coleções zoológicas do estado de São Paulo

Pesquisador responsável: Inácio Junqueira de Azevedo

Previsão de disponibilidade: Maio/2024

Valor total recebido: R$ 9,2 milhões

O microscópio de raio X 3D de alto contraste atua como um microtomógrafo versátil que permite a digitalização tridimensional e com alta resolução de tecidos moles ou duros. O objetivo principal será a digitalização de espécimes importantes tombados nas coleções zoológicas do Butantan e de outras instituições do estado de São Paulo. Será possível, por exemplo, o registro permanente dos espécimes-tipos (indivíduos utilizados na descrição original de uma espécie), bem como o acesso às partes internas de materiais parcialmente carbonizados no incêndio que acometeu o prédio das Coleções em 2010. Também será útil para o imageamento de amostras biológicas íntegras, podendo ser utilizado em experimentos com zebrafish, análises anatomopatológicas e parasitológicas, entre outros.

Compartilhar:

  • Data: 16/09/2023 10:09
  • Alterado: 16/09/2023 10:09
  • Redação
  • Governo do Estado de São Paulo









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados