Brasil - Mundo Cidade

Brasil é 3º país que mais pesquisou por questões sustentáveis na internet em 2023

Índice Anual de Questões Globais, divulgado pela Semrush, plataforma de marketing digital especializada em visibilidade online, mostra que Índia e EUA ocuparam as primeiras posições do ranking.

  • Data: 15/09/2023 10:09
  • Alterado: 15/09/2023 10:09
  • Autor: Redação
  • Fonte: Assessoria
esg-sustentabilidade

Crédito:Divulgação/Freepik

A Semrush, plataforma de marketing digital especializada em visibilidade online, apresenta o Índice Anual de Questões Globais, um estudo inédito sobre os problemas que mais preocupam a sociedade. Com base no que as pessoas mais pesquisaram na internet nos últimos cinco anos, o levantamento tem como objetivo fornecer aos líderes mundiais, empresas internacionais, ONGs e agências governamentais, uma análise detalhada sobre o interesse de diferentes sociedades por temas de preocupação global. No Brasil, os termos relacionados à sustentabilidade e mudanças climáticas ficaram em primeiro lugar do ranking de 2023. Com uma média de 1.58 milhões de buscas mensais, a nação ficou em terceiro lugar entre os 35 países do estudo que mais pesquisaram pela causa. Indía, com 5.5 milhões de buscas mensais, ocupou a primeira posição, seguida pelos Estados Unidos, com 5.1 milhões de pesquisas.

Entenda a metodologia da pesquisa

A partir da análise de dados de mais de 200 milhões de painelistas, a plataforma utilizou algoritmos de aprendizado de máquina para gerar volumes de pesquisa altamente precisos e confiáveis sobre as 24 questões sociais contemporâneas (encontradas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, compromissos de Responsabilidade Social Corporativa (RSE) e os tópicos mais abordados pelas redes de notícias de todo o mundo) para descobrir qual foi o ranking de cada país.

Com isso, as 24 questões analisadas foram:

Aborto e direitos reprodutivos;

Água potável, saneamento e conservação de hidrovias;

Sustentabilidade e mudanças climáticas;

Violência Doméstica, incluindo abuso familiar e apoio de recursos;

Combate às Drogas, incluindo abuso de substâncias legais e ilegais;

Energia, incluindo energia renovável e acessível;

Segurança Alimentar e fome;

Controle de armas, incluindo violência armamentista e política de armas;

Cuidados de saúde, incluindo acesso a seguros de saúde acessíveis;

Sem-teto, incluindo abrigos e habitações de baixos rendimentos;

Tráfico de seres humanos, incluindo tráfico sexual;

Inflação, incluindo causa, taxa e recessão;

Direitos LGBTQ+ e igualdade de gênero;

Saúde Mental, incluindo ansiedade e depressão;

Migração, incluindo crise de refugiados, deportação e procura de asilo;

Desinformação, incluindo notícias falsas e conspiração.

Poluição, incluindo gestão de resíduos;

Pobreza, incluindo taxa e linha;

Privacidade, incluindo cibersegurança e proteção de dados;

Saúde Pública, incluindo Covid e ação governamental;

Racismo, incluindo discriminação sistémica e racial;

Desemprego, incluindo assistência e acesso ao emprego;

Educação, incluindo acesso ao ensino superior, online e acessível;

Dívidas universitárias, incluindo empréstimos estudantis e perdão de empréstimos.

Foram utilizadas contagens totais baseadas em famílias de palavras-chave, frases e consultas (em inglês e no idioma principal de cada país). Em seguida, a plataforma classificou cada questão com base no volume geral de pesquisas por ano, para revelar tendências sobre o que é mais importante para as pessoas em sua nação e como esses problemas são classificados ao longo do tempo.

“Entre 2019 e 2023, o mundo passou por diversas mudanças drásticas. Desde uma crise de saúde pública, a um confinamento internacional, passando por uma inflação recorde, problemas ambientais, além de questões de direitos humanos – a nossa sociedade global tem sido sujeita a uma série de crises e acontecimentos inesperados. Essas questões transformam a forma como vivemos, além de trazer debates sobre o que mais preocupa as nossas comunidades e os pontos que precisamos de atenção e mudanças. E isso se reflete nas buscas que fazemos na internet”, explica Casagrande.

Ranking das 10 questões mais pesquisadas pelos brasileiros em 2023:

Sustentabilidade (média de 1.58 M de buscas mensais);

Combate às Drogas (média de 1.42 M de buscas mensais);

Saúde Mental (média de 1.25 M de buscas mensais);

Saúde Pública (média de 1M de buscas mensais);

Educação (média de 839k de buscas mensais);

Privacidade (média de 468k de buscas mensais);

Poluição (média de 393k de buscas mensais);

Desemprego (média de 372k de buscas mensais);

Desinformação (média de 341k de buscas mensais);

Energia (média de 272k de buscas mensais).

A Semrush também analisou as empresas cujas iniciativas sócio-ambientais mais despertaram o interesse dos brasileiros. Em relação à sustentabilidade, questão que se destacou em 2023 no país, as companhias Natura, Ambev e Vale saíram na frente. No entanto, é importante ressaltar que, após o rompimento da barragem em Brumadinho, em 2019, a mineradora despertou a atenção do público de forma negativa e, desde então, manteve-se no monitoramento das pesquisas.

“De todo o estudo, os brasileiros ficaram em terceiro lugar no ranking de países que mais pesquisaram por termos relacionados à sustentabilidade. Embora estejamos entre os dez países que mais emitem gases de efeito estufa, também estamos numa posição privilegiada para desempenhar um papel fundamental nos esforços de descarbonização. Possuímos vastos recursos energéticos renováveis e a capacidade de se tornar o maior produtor mundial de combustível sustentável, no entanto, precisamos reduzir significativamente a desflorestação, especialmente na Amazônia”, explica Erich Casagrande, Líder de Marketing da Semrush no Brasil.

Ranking das 10 questões mais pesquisadas pela população mundial

Depois de analisar o volume de pesquisa e a classificação de cada problema nos 35 países do estudo, a Semrush criou uma pontuação agregada geral para as 10 principais questões globais em 2023. Confira:

Saúde Mental (288);

Combate às Drogas (265);

Sustentabilidade (264);

Saúde Pública (257);

Poluição (235);

Educação (166);

Desemprego (80);

Inflação (73);

Migração (69);

Energia (61).

“Vimos que, de maneira global, o interesse e as preocupações por Saúde Pública aumentaram bastante em 2020 e 2021, à medida que o impacto da pandemia se desenrolava. No entanto, em 2023, o tema recuou, enquanto a Saúde Mental, o Combate às Drogas e a Sustentabilidade surgiram como as questões sociais mais pesquisadas em todos os países do estudo”, explica Casagrande.

Compartilhar:

  • Data: 15/09/2023 10:09
  • Alterado: 15/09/2023 10:09
  • Redação
  • Assessoria









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados