São Paulo Tecnologia

Aniversário do ChatGPT: retrospectiva da IA neste ano

Confira os principais destaques do ChatGPT no seu primeiro ano de lançamento

  • Data: 05/12/2023 16:12
  • Alterado: 05/12/2023 16:12
  • Autor: Érica Oliveira/Plataformanet
  • Fonte: Plataformanet
aniversario-chatgpt

Crédito:Freepik / Reprodução/OpenAI / Edição Beatriz Pereira – Plataformanet

Em 30 de novembro de 2023, o ChatGPT fez aniversário e completou um ano desde o seu lançamento. Logo no seu primeiro ano, o modelo de IA criado pela OpenAI impactou o mundo da inteligência artificial e introduziu a tecnologia no cotidiano de pessoas comuns em uma proporção inédita até o momento. Essa revolução levantou discussões sobre a influência da inteligência artificial na sociedade e os possíveis riscos relacionados. Além disso, o fenômeno do ChatGPT incentivou uma corrida ainda maior entre as gigantes do mercado para o desenvolvimento de suas próprias IAs, como o Google, a Microsoft e a Meta.

O sucesso do ChatGPT

O ChatGPT foi liberado para o público geral em novembro de 2022 e rapidamente alcançou números expressivos. Apenas dois meses depois do lançamento, o modelo de inteligência artificial atingiu 100 milhões de usuários. Com esse feito, o chatbot de IA superou outros aplicativos populares como o TikTok que demorou nove meses e o Instagram que levou dois anos e meio para alcançar essa marca. Atualmente, o ChatGPT conta com cerca de 180 milhões de usuários mensais.

A ascensão da plataforma da OpenAI refletiu em uma competição acirrada entre as companhias gigantes da tecnologia. Ao longo do ano de 2023, o mercado de inteligência artificial entrou em disputa e as big techs não ficaram para trás ao lançarem plataformas de IA semelhantes ao ChatGPT. O Bard do Google, o Bing da Microsoft e o Meta AI da empresa de Mark Zuckerberg são alguns exemplos de modelos de inteligência artificial anunciados nesse ano.

Novidades do ChatGPT em 2023

Ainda no primeiro ano do ChatGPT, a OpenAI continuou trazendo novidades para a plataforma. Em março, a desenvolvedora lançou o GPT-4, uma versão mais atualizada do modelo de linguagem por trás do ChatGPT. Inicialmente disponível para os assinantes do ChatGPT Plus e desenvolvedores de API, o GPT-4 é definido pela OpenAI como uma tecnologia mais criativa capaz de solucionar problemas difíceis. O modelo ainda possui um conhecimento baseado em informações mais recentes e fornece uma capacidade de contexto maior que a sua versão anterior.

O ChatGPT também ganhou versões em aplicativo para aparelhos móveis. Em maio, a OpenAI disponibilizou o app oficial para sistemas iOS com as funcionalidades encontradas na plataforma pelo navegador. Já o aplicativo do ChatGPT para Android foi liberado em julho para os usuários. Em setembro, o ChatGPT recebeu uma nova tecnologia para entender conversas com imagens e voz. Isso possibilitou que os usuários falem com a IA e receba respostas em voz. Nas conversas com imagens, o chatbot passou a aceitar comandos com uma ou mais imagens, propiciando perguntas com demonstrações em fotos, por exemplo.

No início do mês de novembro, a plataforma de inteligência artificial lançou mais uma novidade: os GPTs, versões personalizadas do ChatGPT. O recurso permite customizar o ChatGPT, criar GPTs para funções específicas e compartilhar os modelos personalizados. A ferramenta está disponível para os assinantes do plano ChatGPT Plus e do plano empresarial Enterprise.

Crise na OpenAI e atenção no futuro da IA

Mesmo com todo o sucesso do ChatGPT, a OpenAI passou por uma crise recente quando parte do conselho administrativo anunciou a demissão de Sam Altman, cofundador e CEO da empresa, no dia 17 de novembro. 

No espaço de apenas cinco dias, a companhia teve: três CEOs diferentes, a saída de Greg Brockman, também cofundador e presidente do conselho na época, ameaça de demissão em massa por parte dos funcionários descontentes com as mudanças na presidência e a contração de Altman e Brockman pela Microsoft para liderarem uma equipe de pesquisa de IA. Por fim, depois de todas as discussões públicas sobre as decisões recentes, no dia 22 de novembro, a OpenAI anunciou a volta de Sam Altman ao cargo de CEO e a renovação do conselho diretor.

Após a resolução dessa situação, surgiu o rumor sobre o que teria motivado a demissão de Sam Altman e como isso poderia trazer preocupações sobre o futuro da IA. Segundo informações da agência de notícias Reuters, pesquisadores da OpenAI teriam alertado o conselho da companhia sobre uma descoberta de inteligência artificial que supostamente “poderia ameaçar a humanidade”. De acordo com as fontes da agência, os pesquisadores teriam enviado uma carta ao conselho pouco tempo antes da destituição de Altman. Na carta, os funcionários revelavam detalhes sobre o Q* (Q-Star) e como o algoritmo representa um avanço em direção ao conceito conhecido como inteligência artificial geral (AGI).

Essa é mais uma polêmica envolvendo a tecnologia do ChatGPT que desde o seu lançamento em 30 de novembro de 2022 vem mudando o mundo da inteligência artificial.

Plataformanet é uma agência de marketing digital que traz toda semana informações sobre o mundo da tecnologia, entre outras dicas de serviços e aplicativos. Continue acessando o nosso caderno de tecnologia e acompanhe as novidades. 

 Fonte: OpenAI, Olhar Digital, Canaltech, TechTudo, Tecnoblog

Compartilhar:

  • Data: 05/12/2023 04:12
  • Alterado: 05/12/2023 04:12
  • Érica Oliveira/Plataformanet
  • Plataformanet









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados