São Paulo Meio Ambiente

Semil e Unesp assinam convênio para desenvolvimento das metas de educação ambiental do PERS

O foco são as metas de curto prazo do plano que propõem realizar diagnósticos situacionais sobre a educação ambiental em municípios e consórcios até 2025

  • Data: 30/01/2024 17:01
  • Alterado: 30/01/2024 17:01
  • Autor: Redação
  • Fonte: SEMIL
Workers separating paper and plastic on a conveyor belt in a recycling facility

Crédito:Divulgação

A Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil) e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) firmaram convênio neste mês de janeiro com o objetivo de conjugar esforços técnicos, operacionais, acadêmicos e científicos para o desenvolvimento das metas de educação ambiental previstas no Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS).

A parceria foca nas metas de curto prazo do plano, onde serão realizados, até 2025, diagnósticos situacionais sobre a educação ambiental em municípios e consórcios. Haverá, ainda, a definição de instrumentos desta temática para os respectivos públicos-alvo, bem como a proposição de ações para as metas a médio prazo.

“É uma iniciativa importante ao favorecer, também, o intercâmbio de dados e informações para divulgação de publicações técnicas e acadêmicas, tanto quanto o intercâmbio de estudantes e membros das equipes técnico científicas”, afirma o subsecretário de Meio Ambiente, Jônatas Trindade.

O PERS, que estipula metas sobre temáticas gerais relacionadas à gestão de resíduos sólidos no Estado – e é responsável por atender às Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos – também envolve ações específicas sobre economia circular, responsabilidade pós-consumo, educação ambiental, lixo no mar, entre outras, Tais iniciativas estão alinhadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Nessas políticas, a Educação Ambiental é considerada um instrumento essencial para promover a compreensão dos problemas relacionados aos resíduos, suas causas, consequências e possíveis soluções”, explica Clauciana Schmidt Bueno de Moraes, coordenadora do Laboratório/ Grupo de Pesquisa Auditoria, Certificação e Gerenciamento Socioambiental (Unesp/CNPq) que executa o plano com a equipe do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Unesp e a Coordenadoria de Educação Ambiental da Semil.

Compartilhar:

  • Data: 30/01/2024 05:01
  • Alterado: 30/01/2024 05:01
  • Autor: Redação
  • Fonte: SEMIL









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados