Brasil - Mundo Cultura

Santos Dumont é homenageado com concurso de fotos

A meta é homenagear os 150 anos do nascimento do pai da aviação e patrono da Aeronáutica, celebrados no dia 20 de julho

  • Data: 07/07/2023 12:07
  • Alterado: 07/07/2023 12:07
  • Autor: Redação
  • Fonte: Agência Brasil
Santos Dumont é homenageado com concurso de fotos

Santos Dumont é homenageado com concurso de fotos

Crédito:Mûller Marin - FAB

Os fãs de Alberto Santos Dumont têm até o próximo dia 19 para se inscrever no Concurso de Fotografia do Comando da Aeronáutica (Comaer). A meta é homenagear os 150 anos do nascimento do pai da aviação e patrono da Aeronáutica, celebrados no dia 20 de julho. As fotos têm como tema “A vida, as obras e os valores de Santos Dumont”. O edital e as fichas de inscrição podem ser acessados aqui.

O concurso é aberto a pessoas físicas residentes no Brasil. Segundo o Comaer, cada participante poderá encaminhar até três fotografias de técnica livre. Criatividade é um dos principais critérios para a seleção dos ganhadores, além de originalidade, estética, qualidade fotográfica (técnica), relevância e qualidade informativa da mensagem, em consonância com o tema. Os candidatos poderão usar recursos complementares de lentes, filtros especiais e ampliação, entre outros.

A avaliação das fotografias será feita por uma comissão julgadora formada por membros do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (Cecomsaer) e profissionais especializados. As fotografias devem ser digitais e podem ser coloridas ou em preto e branco. O formulário de inscrição deverá ser acompanhado do termo de cessão de direito de uso de imagem. O resultado do concurso será divulgado no dia 31 deste mês, nos canais oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) na internet e mídias sociais, a partir das 16h.

Museu

No último fim de semana de julho (dias 29 e 30), o Museu Aeroespacial (Musal), situado na Avenida Marechal Fontenelle, 2000, Campo dos Afonsos, zona oeste do Rio de Janeiro, estará de portões abertos em comemoração ao sesquicentenário de Santos Dumont e, também, aos 50 anos do equipamento. A entrada é gratuita. Haverá atividades para toda a família, com demonstrações aéreas da Esquadrilha da Fumaça, mostras de filmes, ações educativas e visitas às salas temáticas do museu.

No dia 27 de agosto, o Musal dará prosseguimento à celebração do sesquicentenário de Santos Dumont, com a realização da segunda etapa de corrida (14 Bis), alusiva aos principais inventos do pai da aviação. A primeira etapa – denominada Balão Brasil – ocorreu no dia 18 de junho deste ano.

Fechando o circuito, para o dia 26 de novembro está prevista a terceira e última etapa de corrida (Demoiselle). Os interessados em participar das duas corridas podem se inscrever pelo Instagram e, também, pelo link.

Vida e obra

Alberto Santos Dumont é considerado um dos precursores da aviação e da criação de aeronaves no mundo. Ele nasceu em 20 de julho de 1873, no sítio Cabangu. O local passou, em 1890, a pertencer ao município de Palmyra, em Minas Gerais, um dos bens tombados sob tutela da Força Aérea Brasileira.

Ele era filho de Francisca Santos Dumont, de tradicional família portuguesa que veio para o Brasil em 1808, com D. João VI, e de Henrique Dumont, engenheiro civil de obras públicas que, anos mais tarde, se tornou cafeicultor em Ribeirão Preto (SP). De ascendência francesa, Henrique Dumont influenciou a trajetória do filho Alberto, direcionando os estudos do rapaz para a mecânica, física, química e eletricidade, dado o seu interesse pelo funcionamento de máquinas da fazenda.

O sonho de voar de Alberto surgiu aos 15 anos, quando ele viu um balão livre nos céus de São Paulo. Esse tipo de balão faz sua ascensão sem possuir nenhum tipo de dirigibilidade, ficando ao sabor das correntes aéreas. Emancipado pelo pai, o jovem Alberto, de 18 anos, viajou para Paris para completar os estudos e perseguir o seu sonho de voar.

Ao chegar à capital francesa, ele se admira com os motores de combustão interna a petróleo que começavam a aparecer impulsionando os primeiros automóveis e compra um para si, investigando todo o seu funcionamento. Logo estava promovendo e disputando as primeiras corridas de automóveis em Paris.

Aos 24 anos, teve sua primeira decolagem bem-sucedida a bordo de um balão livre alugado. Um ano depois, em 1898, projeta e constrói, com a ajuda de operários e construtores de balões franceses, seu primeiro balão livre, que recebeu o nome de Brasil, o menor balão tripulado já feito, homenageando seu país de origem. Logo em seguida, Santos Dumont inventou os balões dirigíveis.

Em 1901, pilotou seu balão Número 6, movido a gasolina, sobre Paris, e ganhou prêmio de 100 mil francos por seu feito. Tornou-se o centro das atenções, despertando o interesse militar para seus balões. Após o sucesso conquistado com balões e dirigíveis, Santos Dumont partiu para outra linha de pesquisa que era voar com um veículo mais pesado que o ar.

O primeiro salto no ar do 14 Bis ocorreu no dia 7 de setembro de 1906, mas faltou potência. Em outubro do mesmo ano, com motor Antoinette de 50 HP, o 14 Bis voou, decolando, mantendo-se no ar por uma distância de 60 metros, a três metros de altura, e aterrissou. Foi o primeiro voo homologado do mais pesado que o ar para uma multidão de testemunhas eufóricas no campo de Bagatelle, em Paris.

No dia seguinte, toda a imprensa francesa enalteceu o fato histórico, o triunfo de um obstinado brasileiro, que, pelo feito, conquistou o prêmio Archdeacon oferecido pelo Aeroclube de França. O dinheiro do prêmio foi distribuído entre operários e pobres de Paris, como era o costume do inventor.

Santos Dumont se tornou uma celebridade conhecida mundialmente. Em 1909, ele voou no avião Demoiselle, um dos primeiros aeroplanos do mundo, que se tornou um sucesso comercial. O inventor brasileiro trabalhou também em melhorias no desenho do avião, entre os quais a adição de cauda vertical para melhor estabilidade e controle.

Seus projetos foram aperfeiçoados por outros aviadores e projetistas, uma vez que ele não os patenteava. Sua ideia era dotar a humanidade com meios que facilitassem as comunicações. Por isso, ficou desgostoso com o uso agressivo que o avião teve na Primeira Guerra Mundial.

Em 31 de julho de 1932, a cidade de Palmyra, em Minas Gerais, passou a ser conhecida como Santos Dumont, em homenagem ao pai da aviação.

Retorno
Em 1914, durante a Primeira Guerra Mundial, Santos Dumont retornou ao Brasil, sendo recebido com festa pela população. Ele morreu em 23 de julho de 1932, em Guarujá (SP), mas seu legado vive até hoje. Seu coração está preservado sob a custódia da Força Aérea Brasileira e encontra-se em exposição no Museu Aeroespacial, no Rio de Janeiro.

Em 4 de julho de 1936, a Lei 218 declarou o dia 23 de outubro como o Dia do Aviador, homenageando, assim, o primeiro voo do mais pesado que o ar. No mesmo ano, o primeiro aeroporto do Rio recebeu o nome do aeronauta. Na década de 1970, ele foi considerado Engenheiro Honoris Causa pela Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Vídeo

Para lembrar o 20 de julho de 1873, a Força Aérea Brasileira lançou este mês um vídeo institucional, cujo objetivo é lembrar a vida, as obras e os valores desse brasileiro que se destacou no mundo inteiro pela característica da invenção e da inovação. De acordo com a FAB, o vídeo é uma oportunidade de resgatar a história desse brasileiro “que é motivo de orgulho para todo o país”.

Até o dia 10 deste mês, quem passar pelo saguão principal do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, poderá conferir a exposição 150 anos em 150 imagens, em comemoração ao sesquicentenário de Alberto Santos Dumont. O horário é de 8h às 20h. Realizada pelo Terceiro Comando Aéreo Regional, a mostra seguirá depois para o Shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade, onde ficará de 13 a 19 de julho, no horário de 10h às 22h.

O conteúdo traz imagens que retratam a vida, as obras e os valores de Santos Dumont; uma réplica da aeronave Demoiselle, voada pela primeira vez pelo inventor em 1907; itens pessoais, como o chapéu Panamá; miniaturas das aeronaves KC-390 Millennium, Gripen e 14-Bis; além de uma maquete da Casa de Santos Dumont, em Petrópolis, no estado do Rio. Militares estarão nos dois locais para tirar dúvidas dos visitantes durante o período das exposições.

Outro evento alusivo aos 150 anos de Santos Dumont se estenderá até o dia 14 deste mês. Trata-se de uma exibição de objetos pessoais do pai da aviação e trabalhos artísticos criados por alunos de escolas de Barbacena (MG). Intitulada 150 anos, 150 imagens, a exposição está aberta ao público no Ginásio Poliesportivo da Escola Preparatória de Cadetes do Ar.

Compartilhar:

  • Data: 07/07/2023 12:07
  • Alterado: 07/07/2023 12:07
  • Redação
  • Agência Brasil









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados