Queda de 15% nos exames de mamografia liga sinal de alerta no Brasil

Especialista do Hospital Japonês Santa Cruz enfatiza que diagnóstico precoce aumenta significativamente as chances de cura para os pacientes

  • Data: 01/02/2024 16:02
  • Alterado: 01/02/2024 16:02
  • Autor: Redação
  • Fonte: Assessoria
mamografia-no-brasil

Crédito:Divulgação

Você está em:

Dados do Ministério da Saúde mostram que nos últimos cinco anos o número de exames de mamografia na rede pública diminuiu 15%, passando de 4.208.520 procedimentos em 2019 para 3.575.668 em 2023.

À medida que nos aproximamos do Dia Mundial de Combate ao Câncer, em 4 de fevereiro, e do Dia da Mamografia, em 5 de fevereiro, as atenções se voltam para a importância da prevenção e conscientização sobre o câncer, particularmente o câncer de mama. Ambas as datas visam transmitir a mensagem sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce. O câncer de mama é o tipo mais prevalente entre as mulheres, sendo a mamografia o principal procedimento para identificar a doença.

“A realização do exame é de extrema importância, pois apenas a mamografia é capaz de identificar lesões muito pequenas antes de se tornarem câncer. A detecção precoce pode possibilitar uma intervenção mais eficaz e dar à paciente até 98% de chance de cura”, explica a mastologista do Hospital Japonês Santa Cruz, Daniela Martins.

Em junho de 2022, o Hospital Japonês Santa Cruz inaugurou o seu mamógrafo. De acordo com informações da instituição, foram realizados 455 exames de mamografia no primeiro ano de funcionamento. Esse número aumentou 77%, passando para 809 atendimentos.

O equipamento totalmente digital é do modelo da FUJI Amulet, sendo projetado para oferecer conforto à paciente, pois conta com a pá de compressão e um design ergonômico que se ajusta ao formato da mama, garantindo que o tecido mamário seja adequadamente distribuído, reduzindo assim, o desconforto do exame.

O procedimento é um tipo específico de radiografia que possibilita a identificação precoce de alterações nas mamas, como calcificações, nódulos e tumores, que podem ser malignos ou benignos. Estima-se que, uma a cada oito mulheres vão desenvolver o câncer de mama em algum momento da vida.

“Esse tipo de exame deve ser realizado anualmente por mulheres a partir dos 40 anos ou menos, de acordo com antecedente familiar de câncer ou para complementar algum diagnóstico médico”, orienta a mastologista.

O sintoma mais comum de câncer de mama percebido pelas mulheres é a presença de um caroço no seio, que pode ou não estar acompanhado de dor. Vale ressaltar que a dor não é um sintoma indicativo de câncer. Além disso, outras manifestações incluem a pele da mama adquirindo uma textura semelhante à casca de laranja, eventual secreção dos mamilos, coceira e possível presença de pequenos caroços sob o braço. Recomenda-se que a paciente busque orientação médica imediatamente ao identificar qualquer indício desses sintomas.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a alimentação, nutrição, atividade física e gordura corporal adequadas podem reduzir o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. “Os hábitos saudáveis podem contribuir como medidas para a prevenção primária da doença. As indicações são: praticar atividade física, manter o peso corporal adequado, adotar uma alimentação mais saudável e evitar ou reduzir o consumo de bebidas alcóolicas. Amamentar também pode ser um fator protetor”, conclui a mastologista.

Sobre o Hospital Japonês Santa Cruz

Inaugurado em 29 de abril de 1939, em São Paulo, com a missão de auxiliar os imigrantes japoneses e oferecer um atendimento médico-hospitalar de excelência no Brasil, o Hospital Japonês Santa Cruz (HJSC) se dedica a proporcionar uma vida melhor e mais saudável a toda população. Com destaque nos serviços em oftalmologia, neurologia, ortopedia, cardiologia, entre outras especialidades, a instituição possui mais de 170 leitos distribuídos entre apartamentos, enfermarias e UTI, complementada com uma unidade específica para o transplante de medula óssea. Anualmente, a entidade realiza mais de 1 milhão de atendimentos, em mais de 40 especialidades médicas e tem em sua estrutura três pronto-atendimentos (geral, ortopédico e oftalmológico) e dois centros cirúrgicos (geral e oftalmológico), capacitados para atendimentos de alta complexidade. O Hospital Japonês Santa Cruz tem certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA II), que atesta a segurança e qualidade dos processos assistenciais e médicos.

Compartilhar:

  • Data: 01/02/2024 04:02
  • Alterado: 01/02/2024 04:02
  • Autor: Redação
  • Fonte: Assessoria









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados