Brasil - Mundo Saúde

Mitos e verdades sobre seletividade alimentar infantil

A especialista Carla Deliberato esclarece as principais dúvidas sobre o tema

  • Data: 27/06/2023 15:06
  • Alterado: 27/06/2023 15:06
  • Autor: Redação
  • Fonte: Carla Deliberato
Mitos e verdades sobre seletividade alimentar infantil

Seletividade alimentar infantil

Crédito:Reprodução

Quando o assunto é alimentação infantil, diversas teorias e informações são passadas de geração para geração. Mas, será que tudo é real e deve ser seguido à risca?

Para esclarecer algumas dúvidas, a fonoaudióloga Carla Deliberato, que é especialista em motricidade oral com foco em atendimentos de recusa e seletividade alimentar, listou os mitos mais comuns em relação à seletividade alimentar.

Confira abaixo:

Seletividade alimentar é frescura: Mito – São muitos os fatores que podem levar uma criança a desenvolver a seletividade alimentar, e quando isso acontece pode trazer problemas para a saúde e atrapalhar no seu desenvolvimento. Então é preciso o  acompanhamento com um profissional especializado para definir um tratamento adequado.

Deixar a criança com fome pode desenvolver distúrbios alimentares: Verdade – Muitas pessoas acreditam que deixando a criança sem comer por muito tempo, elas aceitarão os alimentos com mais facilidade, mas na verdade essa prática pode contribuir no desenvolvimento de disturbios alimentares que podem se arrastar para a vida adulta e causar diversos problemas de saúde.

É coisa de criança: Mito – De fato existe a fase da criança seletiva e ela sim passa, mas quando isso gera a recusa e o desinteresse por muitos alimentos por um longo período pode se transformar em um distúrbio alimentar pediátrico. Neste caso, é preciso consultar um profissional para o definir um caminho para o tratamento. 

É preciso insistir em um alimento: Verdade – Durante o desenvolvimento do paladar da criança, tudo que ela experimenta é novidade. A textura e sabor de alguns alimentos podem ser estranhos no primeiro momento, mas é preciso tentar introduzir esse item nas refeições ao menos 12 vezes, apresentando para a criança o mesmo ingrediente preparado de formas diferentes para ter certeza de que ela realmente não gosta. 

Compartilhar:

  • Data: 27/06/2023 03:06
  • Alterado: 27/06/2023 03:06
  • Autor: Redação
  • Fonte: Carla Deliberato









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados