Governo Lula vai liberar R$ 613 milhões de emendas parlamentares para o RS

Gestão afirma que verba será disponibilizada até quarta (8) para ações na área de saúde

  • Data: 06/05/2024 17:05
  • Alterado: 06/05/2024 17:05
  • Autor: Redação
  • Fonte: Matheus Teixeira/Folhapress
lula-rio-grande-do-sul

Crédito:Ricardo Stuckert/PR

Você está em:

O governo federal afirmou que irá liberar R$ 614 milhões de emendas parlamentares para o Rio Grande do Sul, que vive uma tragédia climática e já contabiliza ao menos 83 mortes, 111 desaparecidos e 291 feridos.

O ministro da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta, disse que a verba será liberada até a próxima quarta-feira (8) e será investida na área da saúde. “Nós vamos hoje à tarde autorizar o pagamento”, afirmou Pimenta.

Ele afirmou que também terão “outros recursos” a serem liberados nas próximas horas.

Também há a expectativa de que o presidente Lula (PT) faça um anúncio com novas medidas para o estado nesta segunda-feira (6).

No domingo, o governo federal decreto estado de calamidade pública em 336 municípios gaúchos.

O estado de calamidade é um status que permite a transferência facilitada, em caráter emergencial, de recursos federais para atender necessidades de localidades golpeadas por desastres.

A medida permite que as cidades solicitem recursos da União para ações emergenciais em diversas áreas, entre elas: desmontagem de edificações com estruturas comprometidas; desobstrução de vias e remoção de escombros; serviços de engenharia para suprimento de energia; drenagem de águas pluviais; limpeza urbana; abastecimento de água potável; e transporte coletivo.

Em viagem ao Rio Grande do Sul pela segunda vez em uma semana, o presidente Lula prometeu neste domingo, após sobrevoo de áreas afetadas, a criação de um “plano de prevenção de acidente climático”.

“É preciso que a gente pare de correr atrás da desgraça. É preciso que a gente veja com antecedência o que pode acontecer de desgraça”, afirmou o presidente. O plano de prevenção, segundo Lula, deverá ser desenvolvido ministra Marina Silva (Meio Ambiente).

Compartilhar:

  • Data: 06/05/2024 05:05
  • Alterado: 06/05/2024 05:05
  • Autor: Redação
  • Fonte: Matheus Teixeira/Folhapress









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados