Google adota medida para aumentar privacidade ao navegar no Chrome_x000D_

A empresa vai proibir que sites possam ‘rastrear’ o usuário no Chrome. Os cookies de sites terceiros não encontrarão mais suporte no navegador da empresa

  • Data: 03/03/2021 11:03
  • Alterado: 03/03/2021 11:03
  • Autor: Redação ABCdoABC
  • Fonte: Estadão Conteúdo
Google adota medida para aumentar privacidade ao navegar no Chrome_x000D_

Crédito:Reprodução

Você está em:

O Google anunciou nesta quarta-feira, 3, que o seu navegador, o Google Chrome, não vai mais permitir que sites usem cookies de terceiros para rastrear as atividades individuais de cada usuário, uma técnica amplamente utilizada no mercado de publicidade online atualmente. Não apenas isso, a empresa também anunciou que não irá utilizar nenhuma ferramenta que permita identificação individual online para fins publicitários.

Isso significa que, ao acessar um site pelo Google Chrome, a página não poderá mais instalar no seu computador rastreadores de empresas de publicidade, que permitem a coleta de informações sobre comportamentos específicos do usuário na internet. Na prática, a partir de hoje, o Google não vai deixar, por exemplo, que todos os sites na internet exibam anúncios de tênis após você visitar uma loja desse tipo de produto.

Mas isso não é o fim das publicidades nos sites. O Google afirmou que ainda existem algumas ferramentas que estão sendo testadas, como recursos que tornam contatos anônimos ou que só agregam dados, para que a publicidade possa ser oferecida sem tanta invasão. Dessa forma, os anúncios deixam de ser exibidos baseados em comportamentos individuais e sim em comportamentos coletivos. Segundo o Google, a medida visa aumentar a privacidade ao navegar no Chrome. Além disso, a empresa diz que trabalhar com APIs próprias de coleta de informação pode ser melhor do que rastrear toda informação do usuário.

Nossos produtos da web serão alimentados por APIs que preservam a privacidade, que evitam o rastreamento individual e ainda fornecem resultados para anunciantes e editores. As pessoas não deveriam ter que aceitar ser rastreadas na web para obter os benefícios de uma publicidade relevante. E os anunciantes não precisam rastrear consumidores individuais na web para obter os benefícios de desempenho da publicidade digital”, afirmou a empresa em comunicado.

Os cookies chamados first-party, porém, continuam. São aqueles que não dependem de outros provedores para colher as informações de seus visitantes. Ou seja, são arquivos que pertencem ao próprio site visitado. Esse tipo de ferramenta não tem a capacidade de monitorar o que o usuário faz na internet, mas guarda informações como login e senha, para que você não tenha que digitá-los toda vez que quiser entrar em alguma plataforma.

Compartilhar:

  • Data: 03/03/2021 11:03
  • Alterado: 03/03/2021 11:03
  • Autor: Redação ABCdoABC
  • Fonte: Estadão Conteúdo









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados