Deputados cobram explicações de ministério sobre a morte de 600 animais silvestres

De acordo com funcionários, animais chegaram a ficar 50 dias sem tratadores no Cetas-RJ

  • Data: 02/03/2021 19:03
  • Alterado: 02/03/2021 19:03
  • Autor: Redação
  • Fonte: Divulgação
Deputados cobram explicações de ministério sobre a morte de 600 animais silvestres

Crédito:Reprodução

Você está em:

Os deputados federais Célio Studart (PV-CE) e Israel Batista (PV-DF) cobraram informações do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre a morte de 600 animais silvestres que estavam abrigados no Centro de Triagem de Animais Silvestre do Ibama do Rio de Janeiro (Cetas-RJ). De acordo com reportagens recentes, as mortes aconteceram nos últimos quatro meses.

O Requerimento de Informação (RIC 198/2021), protocolado nesta segunda-feira (1), questiona a ineficiência e irresponsabilidade dos gestores, já que, segundo funcionários do Cetas-RJ, os animais chegaram a ficar cerca de 50 dias sem tratadores, após suspensão de contrato com a empresa responsável. A unidade é uma das maiores do país e abriga hoje cerca de 1,2 mil animais.

A preocupação é ainda maior porque o quadro se estende por outros estados. No Distrito Federal, o Ibama admitiu ao Ministério Público Federal que a situação é insalubre e precária. Já no Amazonas, a reclamação é a falta de estrutura e de vagas para acomodar os animais resgatados, além da carência de pessoal qualificado.

Vários pontos foram abordados pelos parlamentares no documento, entre eles, as medidas que estão sendo adotadas, números de animais resgatados, acolhidos, devolvidos à natureza e mortos. Além disso, questionam o número de funcionários dos Centros mencionados e o orçamento disponível para estes tipos de ações.

O ministro tem 30 dias, após o recebimento, para responder às questões levantadas. Caso não cumpra o prazo estipulado por lei, o ministro responderá por crime de responsabilidade.

Compartilhar:

  • Data: 02/03/2021 07:03
  • Alterado: 02/03/2021 07:03
  • Autor: Redação
  • Fonte: Divulgação









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados