São Paulo Esporte

Brasil busca vagas diretas para Paris 2024 em oito modalidades nos Jogos Parapan-Americanos

Competição na capital chilena começa no próximo dia 17 e se encerra em 26 de novembro e a delegação brasileira contará com 324 atletas em 17 modalidades

  • Data: 09/11/2023 08:11
  • Alterado: 09/11/2023 08:11
  • Autor: Redação
  • Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro
tenis-de-mesa

Treino da Seleção de Tênis de MesaFeminino e Masculino

Crédito:Alessandra/ CPB.

Os atletas do Brasil ainda estão em busca de muitas vagas para os Jogos Paralímpicos de Paris, que vão acontecer entre os dias 28 de agosto e 8 de setembro de 2024. E o Parapan-Americano de Santiago, que começará no próximo dia 17 e se encerra em 26 de novembro, será mais uma oportunidade para a delegação brasileira conseguir ampliar sua presença na capital francesa em oito modalidades (veja abaixo as condições para cada uma).

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) divulgou, no decorrer de três semanas, a convocação de 324 atletas de 17 modalidades que vão representar o país na competição na capital chilena. Foram convocados também nove atletas-guia, três calheiros e dois goleiros.

Na competição que será realizada no Chile, os brasileiros vão em busca de uma vaga direta para Paris 2024 nas seguintes modalidades: basquete em cadeira de rodas, bocha, goalball (apenas no feminino), rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, tiro com arco e tiro esportivo.

Além delas, outras duas modalidades em Santiago – futebol de cegos e goalball masculino – também vão garantir um lugar nos Jogos Paralímpicos no ano que vem. O Brasil tem vagas asseguradas em ambas por já ter atingido os critérios pré-estabelecidos de qualificação.

A Seleção Brasileira de futebol de cegos se classificou com a medalha de bronze na Copa do Mundo da modalidade, disputada em agosto deste ano e inserida nos Jogos Mundiais da Federação Internacional dos Desportos para Cegos (IBSA, na sigla em inglês).

Já a equipe nacional de goalball masculina foi campeã mundial em Portugal, no último mês de dezembro, e também garantiu de maneira antecipada sua presença em Paris no ano que vem por ser finalista daquela competição.

No Parapan, os critérios de classificação diferem de modalidade para modalidade. No basquete em cadeira de rodas, por exemplo, apenas o país campeão terá vaga direta para os Jogos de Paris 2024. O vice-campeão e o terceiro colocado (no masculino) e apenas o segundo lugar (no feminino) terão direito ainda a disputar um torneio qualificatório em abril do ano que vem na França, para o masculino, e no Japão, para o feminino.

No último Parapan, apenas a Seleção feminina conseguiu subir ao pódio. Conseguiu a medalha de bronze após vitória sobre a Argentina por 69 a 44. Já no Mundial de basquete em cadeira de rodas de Dubai, nos Emirados Árabes, em junho deste ano, as Seleções Brasileiras de basquete em cadeira de rodas, masculina e feminina, encerraram suas participações na 10ª posição. A última participação da modalidade em Jogos Paralímpicos aconteceu no Rio 2016, quando o Brasil foi o país-sede da competição.

A situação se repete no rúgbi em cadeira de rodas. Apenas o país medalhista de ouro conquistará o acesso direto a Paris 2024. Os participantes que ficarem na segunda e terceira colocações em Santiago participarão de um torneio qualificatório aos Jogos, na Nova Zelândia, em março de 2024.

Em contrapartida, no tênis de mesa, somente os medalhistas de ouro no individual no Parapan garantem vaga para Paris. Os demais competidores desta modalidade no Chile só vão poder adquirir pontos para o ranking mundial, que também será critério de classificação para os Jogos Paralímpicos.

Já na bocha, apenas o país campeão (NPC) na disputa por equipes (BC1/BC2) e por pares BC3 e BC4 no masculino e no feminino garantem vaga.

“A expectativa da bocha é a melhor possível. Estamos com uma Seleção muito preparada, com nossos atletas em alto nível. Entre os países do continente americano, o Brasil sempre figura entre os melhores tanto nas disputas individuais quanto coletivas. Estamos com um grupo bem focado, muito unido, e com uma boa bagagem de muitas competições internacionais ao longo do ano, o que pode culminar com excelentes resultados em Santiago”, afirmou Artur Cruz, presidente da Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE).

A equipe BC1/BC2, com o trio brasileiro formado pela pernambucana Andreza Vitória, atual campeã mundial na disputa individual, além do cearense Maciel Santos e do potiguar Iuri Santos, os pares BC3, com a paulista Evelyn Oliveira e o mineiro Mateus Carvalho, e BC4, com a dupla formada pelo paranaense Eliseu dos Santos e pela paulista Josi Batista, devem ter Canadá e Colômbia como os principais adversários na disputa por essas vagas.

Confira abaixo as condições para o Brasil conseguir uma vaga direta para Paris 2024 em cada modalidade no Parapan de Santiago:

BASQUETE EM CADEIRA DE RODAS

– Apenas o país campeão no basquete em cadeira de rodas terá vaga direta para os Jogos de Paris 2024;

– O vice-campeão e o terceiro colocado (no masculino) e apenas o segundo lugar (no feminino) terão direito ainda a disputar um torneio qualificatório em abril do ano que vem na França, para o masculino, e no Japão, para o feminino;

– A última participação da modalidade em Jogos Paralímpicos aconteceu no Rio 2016, quando o Brasil foi o país-sede da competição.

BOCHA

– Apenas o país campeão (NPC) na disputa por equipes (BC1/BC2) e por pares BC3 e BC4 no masculino e no feminino garantem vaga.

FUTEBOL DE CEGOS

– Apenas o país campeão garante vaga para Paris 2024, porém, o Brasil já tem vaga garantida pois foi medalha de bronze na Copa do Mundo da modalidade inserida no programa do Jogos Mundiais da IBSA, em agosto de 2023.

GOALBALL

– Apenas o país campeão (NPC) na disputa garante vaga para Paris 2024; no masculino, o Brasil já tem vaga garantida pois conquistou o Mundial em Portugal 2022;

– Já no feminino, o Brasil precisa ser campeão em Santiago, se não fica fora de Paris 2024.

RÚGBI EM CADEIRA DE RODAS

– Apenas o país campeão no Parapan conquistará a vaga direta aos Jogos Paralímpicos Paris 2024;

– Os países que ficarem na segunda e terceira colocações em Santiago participarão de um torneio qualificatório aos Jogos, na Nova Zelândia, em março de 2024. O torneio contará com oito seleções e vai garantir três vagas para Paris.

TÊNIS DE MESA

– Apenas os campeões no individual no Parapan garantem vaga para Paris 2024. A quantidade de vagas em disputa dependerá do agrupamento das 22 classes da modalidade adotado em Santiago;

– Além disso, o Parapan vai distribuir pontos para o ranking mundial, que também será critério de classificação para os Jogos Paralímpicos.

TÊNIS EM CADEIRA DE RODAS

– No Parapan, há somente uma vaga individual para o campeão no masculino e outra para a campeã feminina.

TIRO COM ARCO

– Apenas os medalhistas de ouro e de prata nas provas do Arco Composto e do Arco Recurvo garantem vaga; já na disputa pelo W1, somente o medalhista de ouro se classificará para Paris 2024; a regra vale tanto para o masculino quanto o feminino.

TIRO ESPORTIVO

– Quatro provas oferecem vaga ao primeiro colocado, desde que ele tenha o índice mínimo exigido de qualificação para participação nos Jogos Paralímpicos (MQS, na sigla em inglês);

– Caso o primeiro colocado já esteja qualificado, a vaga vai para o segundo, e assim sucessivamente;

As provas que serão qualificatórias para Paris são:

– R3, Carabina de ar deitado mista SH1

– R4, Carabina de ar mista em Pé SH2

– P1, Pistola de ar masculino SH1

– P2, Pistola de ar feminino SH1

Patrocínio

As Loterias Caixa são a patrocinadora oficial do basquete em cadeira de rodas.

As Loterias Caixa são a patrocinadora oficial da bocha.

As Loterias Caixa são a patrocinadora oficial do tênis de mesa.

As Loterias Caixa são a patrocinadora oficial do tiro esportivo.

Compartilhar:



  • Data: 09/11/2023 08:11
  • Alterado: 09/11/2023 08:11
  • Redação
  • Comitê Paralímpico Brasileiro







Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados