São Paulo Cidade

Lembrar é resistir: ato marca 46 anos da invasão da PUC-SP

Além de mais um efeito da herança ditatorial, a homenagem representa um acinte e um desrespeito, não apenas à PUC-SP, mas principalmente à democracia e à cidadania brasileiras.

  • Data: 15/09/2023 09:09
  • Alterado: 15/09/2023 09:09
  • Autor: Redação
  • Fonte: PUC-SP
puc-sp

Crédito:Reprodução/PUC-SP

Lembrar é resistir. Um ato com a participação da comunidade puquiana, artistas e representantes da sociedade civil marcará os 46 anos da invasão da PUC-SP pelas tropas da polícia militar, em setembro de 1977, sob o comando do coronel Erasmo Dias.
A memória como forma de resistência é ainda mais importante neste ano, marcado pela aprovação de projeto de lei que homenageia Dias, promulgado em 28/6/2023 pelo governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas.

O ato será realizado no Tucarena, teatro da PUC-SP, dia 25/9, às 9h. A atividade é uma parceria da Universidade com a Comissão Arns, Instituto Vladimir Herzog, UNE, Núcleo Memória, OAB-SP e Centro Acadêmico 22 de Agosto. O evento tem também o apoio do “PUC-SP pela Democracia”, APG PUC-SP, Grupo Prerrogativas, Centro Acadêmico Benevides Paixão e Coletivo Saravá.
Entre os participantes, já estão confirmadas as presenças de Daniela Mercury, Serginho Groisman, Gabrielle Abreu, reitora Maria Amalia Andery, prof. Pedro Serrano e Juca Kfouri, que participará de homenagem à reitora da PUC-SP em 1977, profa. Nadir Kfouri, sua tia.

Compartilhar:

  • Data: 15/09/2023 09:09
  • Alterado: 15/09/2023 09:09
  • Redação
  • PUC-SP









Copyright © 2023 - Portal ABC do ABC - Todos os direitos reservados